Acessibilidade no e-commerce: 7 pontos de atenção

por Americanas Marketplace

16 de outubro de 2023

Inclusão caminha junto com o negócio e, por isso, tornar o e-commerce um ambiente mais acessível é um desafio potente para todo o mercado. 

Antes da pandemia, muitas pessoas ainda não tinham feito nenhuma compra online. Mas, com a restrição do comércio físico, quase todo mundo se rendeu ao e-commerce. Com isso, garantir que exista acessibilidade na sua loja online e que todas as pessoas consigam comprar nela é essencial. 

No mundo digitalizado de hoje, o comércio eletrônico se tornou ainda mais forte no mercado. Comprar produtos e serviços online é conveniente e eficiente, mas é importante lembrar que, para tornar essa experiência verdadeiramente acessível, é necessário considerar a diversidade de usuários. 

Por isso, na hora de pensar no negócio, investir na diversidade e inclusão no planejamento estratégico coloca o seu negócio ainda mais próximo do público, fortalece os valores da empresa e ainda desperta o sentimento de pertencimento, o que é ideal para os índices de fidelização e engajamento da marca.   

Quer saber como tornar a sua loja online mais acessível? Neste artigo, vamos falar mais sobre boas práticas de acessibilidade e qual a importância de fazer parte de um movimento mais inclusivo no mercado. 

O que é acessibilidade? 

O e-commerce está crescendo ano após ano, oferecendo a comodidade de comprar produtos online, com maior variedade, um bom custo-benefício e a facilidade de comprar tudo com apenas um toque. No entanto, para que esse universo virtual seja verdadeiramente inclusivo, é necessário que a acessibilidade seja um ponto importante para o negócio.  

Mas afinal, o que é acessibilidade e como ela pode tornar empresas mais inclusivas, oferecendo uma boa experiência para todos os clientes? 

Acessibilidade se refere à prática de tornar produtos, serviços e ambientes acessíveis para todas as pessoas, independentemente de suas características físicas ou cognitivas. Na era digital, isso significa garantir que sites, aplicativos e plataformas online sejam utilizáveis por todos, incluindo pessoas com deficiências visuais, auditivas, motoras, cognitivas ou quaisquer outras limitações. 

Além disso, oferecer um espaço digital inclusivo envolve a criação de interfaces de usuário que podem ser facilmente navegadas por meio de tecnologias assistivas, como leitores de tela, teclados especiais e software de reconhecimento de voz. Ela também inclui disponibilidade de conteúdo em diferentes formatos, como legendas em vídeos, transcrições de áudio e texto alternativo em imagens, quando utilizadas. 

Pesquisas mostram que ainda hoje, muitas pessoas encontram dificuldades para navegar pelo e-commerce. Segundo o Movimento Web para Todos, 32% das pessoas que usam leitores de tela, por exemplo, não conseguem editar ou remover os itens que foram inseridos no carrinho de compra, dificultando o processo de fechamento. 

Isso mostra que a acessibilidade, além de ser um ponto crucial para garantir que a diversidade seja um pilar do negócio, é também uma estratégia importante para que nenhuma venda se perca pelo caminho e para que nenhum cliente desista antes de chegar ao fim da jornada. Isso não se aplica apenas a pessoas com deficiência, mas também a idosos que podem ter dificuldades tecnológicas, ou até mesmo a usuários com conexões de internet mais lentas.   

Qual a importância da acessibilidade no e-commerce? 

Primeiramente, é importante saber que investir em acessibilidade não é somente sobre incluir todas as pessoas. Tornar a sua loja online acessível garante que você expanda o seu público-alvo, possibilitando que a sua loja alcance mais pessoas, oferecendo sites, plataformas ou aplicativos acessíveis e de navegação intuitiva. 

Sem dúvida, a importância maior da acessibilidade digital é proporcionar uma experiência de compra acessível, intuitiva e de fácil compreensão para todos as pessoas, sejam elas com algum tipo de deficiência ou com dificuldades com a tecnologia, por exemplo. 

Ou seja, a acessibilidade garante que pessoas com deficiências, como visuais, auditivas ou motoras, possam navegar e interagir com as lojas online de maneira eficaz. Isso não apenas cumpre os princípios éticos de equidade, mas também amplia o potencial de clientes, aumentando a base de consumidores e as chances de fidelizá-los.  

Além disso, a acessibilidade no e-commerce está diretamente ligada à conformidade legal. No Brasil, por exemplo, temos o Decreto nº 5.296/2004 e a Lei Brasileira de Inclusão (Lei nº 13.146/2015), dois marcos importantes no que diz respeito à promoção da igualdade e inclusão. O não cumprimento dessas regulamentações pode resultar em ações legais, multas e danos à confiança. Portanto, garantir a acessibilidade não apenas atende aos princípios éticos, mas também protege a empresa de riscos legais. 

Por último, mas não menos importante: a acessibilidade proporciona uma experiência melhor para todas as pessoas. A otimização de sites para a acessibilidade geralmente resulta em um design mais limpo, uma navegação mais fácil e uma melhor usabilidade, beneficiando todos os clientes, independentemente de suas habilidades ou deficiências. Isso pode levar a um aumento nas taxas de conversão, na fidelidade do cliente e até mesmo na quantidade de vendas. 

O que são as Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web (WCAG)? 

As Diretrizes de Acessibilidade para Conteúdo Web, conhecidas como WCAG (do inglês, Web Content Accessibility Guidelines), são um conjunto de recomendações e padrões internacionalmente reconhecidos que visam tornar a web acessível a todas as pessoas, independentemente de suas habilidades físicas, sensoriais ou cognitivas.  

Essas diretrizes garantem que todos possam usufruir dos benefícios da internet e participar plenamente da sociedade digital. O principal objetivo é fornecer orientação aos desenvolvedores de sites e aplicativos, designers, criadores de conteúdo e outras partes interessadas para que possam criar conteúdo web que seja inclusivo e acessível a todos.  

Essas diretrizes estabelecem critérios específicos e técnicas para tornar o conteúdo digital mais compreensível, navegável e utilizável por pessoas com deficiências, como pessoas com baixa visão, surdez, mobilidade reduzida ou outras necessidades especiais. 

7 pontos de atenção para você tornar o seu e-commerce mais acessível 

Agora que você já sabe o que é acessibilidade e qual a importância para o e-commerce, que tal saber o que fazer no dia a dia para tornar o seu e-commerce mais acessível e quais pontos críticos que você deve considerar ao desenvolver ou melhorar a acessibilidade do seu site?  

1 – Invista em um design responsivo 

Sabe quando você acessa um site pelo celular, mas infelizmente não consegue navegar porque ele fica todo desconfigurado na tela pequena? Pois é! O design responsivo é um grande aliado nesse caso. Isso porque, dessa forma, ele se adapta a diferentes formatos e tamanhos de tela, não impedindo que as informações sejam visualizadas.  

Quando falamos de experiência do usuário, com certeza o fato de ser ou não responsivo, faz toda a diferença. Isso porque, um site que não se adequa a qualquer tipo de dispositivo, acaba passando uma péssima imagem para o cliente, diminuindo a credibilidade e impactando na jornada de compra. 

Por isso, certifique-se de que seu site seja responsivo. Isso beneficia pessoas que utilizam dispositivos móveis e tablets, bem como aquelas que dependem de tecnologias assistivas. 

acessibilidade - interna

2 – Crie textos alternativos 

Textos alternativos desempenham um papel fundamental na promoção da acessibilidade e são essenciais para tornar conteúdos visuais, como imagens, gráficos e vídeos, acessíveis a pessoas com deficiência visual ou auditiva.  

Ao fornecer descrições textuais detalhadas, conhecidas também como “alt text” é possível converter informações visuais em palavras, permitindo que pessoas cegas ou com baixa visão entendam o conteúdo da mesma forma que o público em geral. 

Em resumo, os textos alternativos desempenham um papel vital na democratização da informação e na criação de um ambiente digital inclusivo. Para tornar os seus anúncios mais acessíveis, adicione um texto alternativo a todas as imagens, permitindo que os leitores de tela descrevam as imagens para usuários cegos ou com baixa visão.  

3 – Utilize o contraste adequado 

Garantir um bom contraste entre elementos visuais, como texto e fundo, pode ter um impacto significativo na capacidade das pessoas de todas as idades e habilidades de acessar e compreender as informações de maneira eficaz.  

Escolha cores e esquemas de cores que oferecem contraste suficiente para facilitar a leitura, especialmente para pessoas com deficiência visual. Ao considerar o contraste em seus projetos, você não apenas melhora a experiência das pessoas com deficiência visual, mas também contribui para a criação de um mundo mais acessível e equitativo para todos. 

4 – Escolha fontes que sejam legíveis 

As fontes desempenham um papel crucial na experiência do usuário, influenciando diretamente a compreensão e a usabilidade de um site. Portanto, a importância de selecionar fontes legíveis não pode ser subestimada, afinal, essa é a maneira de tornar o conteúdo acessível para pessoas com deficiências visuais ou dislexia. Fontes claras e legíveis facilitam a leitura e compreensão do conteúdo, aumentando a inclusão. 

Não só use fontes legíveis, mas também ofereça a opção de aumentar o tamanho da fonte para leitores que precisam de letras maiores. Os visitantes do seu e-commerce poderão consumir informações mais rapidamente e com menos esforço, tornando a navegação mais agradável. Isso pode aumentar a satisfação do cliente e, por sua vez, melhorar a conversão e a fidelização.  

Além disso, fontes ilegíveis ou confusas podem levar os visitantes a abandonarem seu site rapidamente, resultando em altas taxas de rejeição.  

5 – Legende os vídeos do seu negócio 

Independentemente do tipo de conteúdo audiovisual, seja ele uma campanha promocional ou até mesmo um vídeo divulgação dos novos produtos da sua loja, é importante que eles estejam acompanhados de legendas para facilitar e garantir a compreensão de todas as informações. 

Legendas não beneficiam apenas pessoas com deficiência auditiva, elas também são úteis para quem prefere consumir conteúdo em locais barulhentos, silenciar o áudio por motivos pessoais ou está assistindo a vídeos em um ambiente onde o som não é prático. Isso melhora a experiência do usuário e, como resultado, a satisfação do cliente. 

Resumindo, o uso de legendas em vídeos demonstra um compromisso com a responsabilidade social e a diversidade. As empresas que se esforçam para serem inclusivas e acessíveis muitas vezes desfrutam de uma reputação mais positiva e ganham a lealdade dos clientes. Ou seja, ao adotar essa prática, as empresas não apenas expandem seus horizontes de negócios, mas também contribuem para a construção de um ambiente online mais inclusivo e acessível para todos. 

6 – Utilize a navegação intuitiva 

Uma navegação intuitiva proporciona uma experiência mais agradável aos visitantes do site. Isso significa que eles podem encontrar produtos, informações e realizar compras de maneira rápida e eficiente, o que gera satisfação e aumenta as chances de retorno. 

Sem falar que uma navegação confusa ou complicada é uma das principais razões pelas quais os clientes abandonam seus carrinhos de compras. Uma navegação intuitiva ajuda a evitar essa frustração, incentivando os clientes a concluírem o processo de compra. 

Por isso, torne a navegação da sua loja intuitiva e acessível, isso beneficiará todos os seus clientes.  

7 – Faça teste de acessibilidade 

Os testes de acessibilidade se referem a um processo de avaliação que visa garantir que um site seja facilmente utilizado por todas as pessoas, incluindo aquelas com deficiências visuais, auditivas, motoras ou cognitivas, por exemplo. Ao aplicar esses testes em um site de e-commerce, é possível garantir que todas as abas do site são acessíveis e de fácil navegação. 

Mas atenção: para realizar testes de acessibilidade eficazes, é importante seguir as diretrizes e padrões de acessibilidade, como as estabelecidas pelas WCAG. Além disso, é fundamental contar com a participação de pessoas reais e diversas, durante o processo de teste, a fim de obter feedback realista sobre a usabilidade do site. 

A garantia de que todos os clientes possam usar seu site com facilidade não apenas aumenta sua base de clientes, mas também contribui para uma sociedade mais inclusiva. Portanto, considere a acessibilidade como parte integral de sua estratégia de comércio eletrônico para colher os benefícios de longo prazo. 

Acessibilidade é uma forte aliada da inclusão 

A acessibilidade e inclusão de pessoas com deficiência são fundamentais em uma sociedade que busca ser inclusiva e equitativa. A acessibilidade refere-se à eliminação de barreiras físicas e sociais que impedem a plena participação das pessoas com deficiência na vida cotidiana. Isso envolve a adaptação de ambientes, transporte, comunicação e tecnologia, garantindo que todos tenham igualdade de acesso. 

Investir em acessibilidade para o seu negócio não só cumpre com um papel social, como também, potencializa a representatividade, tornando o e-commerce expressivamente mais justo e igualitário. Pesquisas, inclusive, apontam que empresas e organizações que têm a inclusão como pilar, lucram mais.  

Sem dúvida, é mais do que uma mera responsabilidade legal, é um compromisso com a inclusão e a igualdade. Ao garantir que seu site seja acessível a todos, você não apenas amplia seu alcance de público, mas também melhora a experiência do cliente, reforça sua marca e constrói uma base de consumidores leais.  

Falar em inclusão é também falar em estratégia de negócio e como isso pode trazer um impacto positivo pra sua empresa e também pros seus resultados.  

Acessibilidade x Usabilidade 

A relação entre acessibilidade e usabilidade desempenha um papel fundamental no sucesso dos negócios de comércio eletrônico.  

A usabilidade refere-se à facilidade com que os usuários podem navegar pelo site, encontrar produtos, efetuar compras e concluir transações. Uma interface de usuário bem projetada e de fácil utilização é essencial para manter os clientes envolvidos e satisfeitos e quando combinada com a acessibilidade, garante que todas as pessoas, sem exceção, possam desfrutar de uma experiência de compra eficiente e agradável. 

Basicamente, não há como fazer em acessibilidade sem falar em usabilidade e vice-versa. Isso porque, essa relação é intrínseca, sobretudo no e-commerce. Juntas, elas criam uma base sólida para o sucesso online, ao mesmo tempo em que promovem a inclusão, a eficiência operacional e a satisfação do cliente. Portanto, empresas que desejam prosperar no mundo digital devem abraçar ambas as abordagens de maneira equilibrada para atender às necessidades de todos os clientes. 

Agora que você já sabe o que é acessibilidade e como incluir no seu e-commerce, que tal colocar em prática essas dicas para tornar a sua loja mais acessível e atrativa para todo o seu público? Lembre-se que oferecer uma experiência completa, agradável e inclusiva coloca o seu negócio em outro patamar e garante que você saia na frente da concorrência. Boas vendas! 

Leia também:

Qual a importância de UX e UI no e-commerce?

9 dicas de cibersegurança para e-commerces

10 técnicas de vendas para você se destacar com os clientes

Americanas Marketplace

Somos a plataforma para você vender seus produtos nas principais lojas virtuais do país: Americanas, Submarino, Shoptime e Americanas Empresas. Aqui seu negócio vai mais longe!

veja ainda:

customer experience - destaque

Customer experience: o que é, importância e aplicação

O foco em customer experience ajuda a fidelizar seus clientes e melhorar a relação deles com a sua marca A […]

google analytics - destaque

Google Analytics 4: como funciona o GA4?

Descubra como funciona o Google Analytics 4, a nova versão da ferramenta do Google! O Google Analytics 4, também chamado de […]

clientes insatisfeitos - destaque

Clientes insatisfeitos: o que fazer?

Clientes insatisfeitos podem prejudicar a reputação da sua loja, e por isso é preciso saber lidar com eles. Veja como! […]