Cadeia de valor: o que é e como funciona?

por Americanas Marketplace

25 de julho de 2022

Entenda o que é a cadeia de valor e veja como ela pode contribuir para a criação de valor aos seus clientes

Você sabe o que é cadeia de valor? Organizar todos os processos e a gestão da sua operação não é uma tarefa simples. E para que você entregue valor aos seus clientes, é necessário que todos os processos produtivos fluam e conversem entre si.

A cadeia de valor te ajuda justamente a organizar e gerenciar todos os processos da sua cadeia produtiva, a fim de gerar valor aos clientes que compram no seu negócio.

Mas, antes de mostrar exatamente o que é a cadeia de valor e como ela funciona, vamos recapitular alguns pontos. 

O que significa criar valor aos clientes?  

O que os clientes ganham optando por comprar um produto ou serviço na sua loja e não na concorrência? O valor nada mais é do que a percepção que os consumidores têm sobre o seu negócio e as vantagens que eles garantem ao adquirir os seus produtos ou serviços. 

Todo negócio possui uma proposta de valor que esclarece esse “custo-benefício” dos produtos da empresa em relação à concorrência. Ou seja, o valor percebido pelos clientes e que os leva a comprar na sua loja e não em outras.

Sendo assim, a criação de valor garante o sucesso do seu negócio, fazendo com que ele se mantenha competitivo, lucrativo e entregando aos clientes aquilo que eles buscam., 

Então, afinal, o que é a cadeia de valor? 

Criada por Michael Eugene Porter, um professor de Harvard, a cadeia de valor revela todas as atividades e processos realizados por um negócio a fim de produzir um produto ou serviço e gerar valor aos seus clientes. 

Analisando a definição de cada palavra, podemos compreender o significado do termo “cadeia de valor”:

Cadeia: série de elos, entrelaçados, conjunto flexível e resistente.

Valor: importância, utilidade, ou, no caso de um negócio, tudo aquilo que os produtos ou serviços oferecidos significam para os clientes. 

Cada etapa da cadeia de valor é significativa e essencial, e a junção entre todas elas faz com que a empresa se torne competitiva e gere valor aos clientes, o que favorece o desenvolvimento e crescimento da empresa, fazendo com que ela conquiste resultados cada vez melhores. 

A cadeia de valor afeta diretamente os custos e o lucro de uma empresa, afinal, os investimentos feitos em cada etapa são levados em consideração: como a matéria-prima, os fornecedores, a mão-de-obra, os gastos com a produção, o maquinário e os equipamentos, entre outros. 

Esses valores podem variar bastante de acordo com a sua loja, porém, independentemente de quantas etapas ou custos você tiver, a cadeia de valor irá afetar diretamente o lucro da sua empresa, pois quanto mais valor os produtos ou serviços geram aos clientes, maiores são os lucros do negócio. 

Qual o objetivo da cadeia de valor?

Entender a sua cadeia de valor permite que você tenha uma compreensão mais clara de todos os processos produtivos e estratégicos do seu negócio a fim de produzir um produto ou serviço com um bom custo-benefício aos consumidores. 

Quando você analisa a sua cadeia de valor, passa a ter uma noção mais clara de todas as oportunidades existentes no seu processo produtivo. Além de conseguir insights estratégicos para otimizar os resultados e a lucratividade do seu negócio. 

Uma das principais vantagens de analisar a cadeia de valor do seu negócio é ter uma maior visibilidade sobre a sua vantagem competitiva, pois ela é uma ferramenta muito flexível não apenas para analisar a sua empresa, mas também o seus concorrentes. 

A cadeia de valor permite que você tenha uma visão profunda dos pontos fortes e fracos do seu negócio e dos seus concorrentes, o que pode ser utilizado na sua análise de SWOT.

A estrutura da cadeia de valor

A cadeia de valor idealizada por Michael Porter, possui alguns elementos básicos que compõem toda a sua estrutura e representam processos que geram valor aos clientes que compram os seus produtos e serviços. 

Conheça cada um desses elementos e entenda o que cada um deles representa: 

Processos primários

Também chamados de processos core, esses são aqueles processos que geram valor diretamente aos clientes do seu negócio.

  • Logística de entrada: se refere à matéria-prima necessária para a produção ou a contratação de determinado serviço que pode ser transformado em produtos;
  • Operações: são aquelas atividades que geram resultados ao fim do processos produtivo, ou seja, que transformam entradas em saídas;
  • Logística de saída: aqui são consideradas aquelas atividades que se referem à entrega dos produtos ou do serviço que você oferece aos consumidores finais; 
  • Marketing e vendas: toda atividade que atrai e converte os clientes a comprar os produtos da sua loja;
  • Serviços: esse processo também é conhecido como pós-vendas, uma vez que, ele se refere aos métodos a fim de garantir um bom relacionamento com os clientes a partir do momento que a venda é confirmada, visando aumentar o valor oferecido pelo seu negócio. 

Processos de apoio

Os processos de apoio são aqueles que dão suporte aos processos primários e acabam gerando valor indiretamente para o seu negócio.

  • Infraestrutura: se refere a todos os processos da área administrativa, financeira, entre outras. 
  • Gestão de Recursos Humanos: são aquelas atividades referentes ao recrutamento de novos funcionários e à capacitação dos colaboradores, por meio de treinamentos e iniciativas de desenvolvimento interno. 
  • Desenvolvimento tecnológico: são todos os processos de otimização de processos, tecnologias e ferramentas digitais que apoiam os processos primários. 
  • Aquisição ou compras: se refere às atividades que garantem a obtenção de recursos para a produção dos seus produtos ou serviços, seja com a compra de matéria-prima ou através da negociação com fornecedores. 

Margem

A margem está diretamente relacionada à lucratividade do seu negócio, e nada mais é do que o resultado esperado pela empresa conforme a produção, uma vez que, representa a diferença entre o valor gerado aos clientes e o custo total dos processos produtivos. 

cadeia de valor - interna

Por que usar a cadeia de valor?’

Fazendo o mapeamento de todos os processos que compõem a cadeia de valor do seu negócio é possível adquirir vantagens competitivas em relação aos seus concorrentes diretos no mercado. 

Além disso, esse esquema fará com que a sua empresa organize melhor cada etapa do processo produtivo, o que garante uma qualidade ainda maior nos produtos finais, ou seja, gera ainda mais valor aos seus consumidores. 

E com esses processos especificados, você pode visualizar claramente onde é preciso fazer ajustes e melhorias para ter uma produção mais alinhada com os objetivos do seu negócio. 

Quando pensamos no e-commerce, a cadeia de valor pode ser extremamente benéfica, já que estamos falando de um mercado que está em constante evolução e pede que as lojas online se adaptem e atualizem suas operações continuamente. 

Assim, essa ferramenta pode te ajudar a identificar melhorias, reestruturar e potencializar os seus processos e fazer adaptações que garantem resultados cada vez melhores para a sua loja e uma lucratividade ainda mais alta. 

Cadeia de valor x Mapeamento de processos

Uma dúvida muito comum é a diferença entre cadeia de valor e mapeamento de processos, uma vez que, ambos analisam os processos produtivos a fim de garantir uma gestão operacional mais eficiente. Porém, na prática, os dois métodos têm algumas diferenças.

Enquanto o mapeamento de processos tem o objetivo de mostrar e padronizar a sequência que acontece entre todas as atividades que contribuem para o processo produtivo, a cadeia de valor detalha e organiza os processos com a finalidade de entregar valor aos clientes. 

Sendo assim, a cadeia de valor realiza um “mapeamento de processos”, porém ainda vai além, pois demonstra todo o funcionamento de um negócio de forma mais abrangente, abordando os processos primários, de apoio e etc. 

Quem pode aderir a cadeia de valor?

Uma das principais vantagens da cadeia de valor é que ela é uma ferramenta extremamente versátil, que pode ser adaptada para empresas de todos os tamanhos, segmentos e experiências de mercado. Ou seja, qualquer negócio pode usar a cadeia de valor para se organizar e adquirir melhores resultados. 

Independentemente se a sua empresa fornece um produto ou serviço aos clientes, a cadeia de valor pode possibilitar que você avalie a rentabilidade e o valor dos seus processos produtivos, fazendo com que você otimize a sua produção e fabrique tudo de forma mais eficiente. 

Como implementar a cadeia de valor na sua loja? 

Como você já viu, realizar a análise da sua cadeia de valor fará com você tenha uma noção mais completa de todos os processos que agregam valor ao consumidor final, permitindo também que você identifique possíveis melhorias em algumas etapas do processo.

Separamos algumas dicas e passos importantes para você conseguir implementar a cadeia de valor na sua loja da melhor forma possível para otimizar os processos de ponta a ponta: 

1 – Mapeie as atividades primária do seu negócio

O seu primeiro passo será mapear todas as atividades que compõem os processos primários do seu negócio. Dessa forma, você terá uma noção clara de quais etapas estão realmente gerando valor aos seus clientes.

Esses processos podem ser categorizados de acordo com os tipos de atividades, que podem ser: 

Atividades diretas: criam o próprio valor;

Atividades indiretas: permitem o melhor funcionamento das atividades diretas; 

Atividades de garantia de qualidade: garantem que as atividades diretas e indiretas funcionem de acordo com os padrões estabelecidos.

2 – Identifique quais são as suas atividades de apoio

O segundo passo será mapear todas as atividades que compõem os processos de apoio, ou seja, que dão suporte para as suas atividades primárias. 

Aqui, entram todas aquelas atividades relacionadas à gestão de recursos humanos e tecnologia, que criam valor para logística e operações primárias. Além disso, lembre-se de identificar as atividades que geram valor para a infraestrutura da sua loja. 

3 – Encontre as conexões entre todas as atividades

Como já vimos anteriormente, a cadeia de valor possui esse nome pois além de mapear todos os processos que compõem a sua cadeia produtiva e geram valor aos clientes, ela também identifica a conexão entre todas essas atividades. 

Sendo assim, o terceiro passo será justamente encontrar essa ligação entre as atividades que foram levantadas nos momentos anteriores. São justamente essas conexões entre os seus processos que podem tornar a sua operação mais estratégica e eficiente e assim aumentar a sua vantagem competitiva. 

Por exemplo, o setor financeiro pode estar diretamente ligado às negociações e pagamentos dos fornecedores, uma vez que ambos entram no seu balanço patrimonial

4 – Entenda quais são as suas oportunidades de melhoria 

Com as suas atividades e processos mapeados e as conexões identificadas, chegou a hora de colocar a mão na massa e usar todas essas informações para realizar melhorias e entregar cada vez mais valor aos clientes do seu negócio. 

Realize análises e entenda como você pode potencializar a entrega de valor, seja aprimorando os seus processos ou até implementando ferramentas, softwares ou outras soluções e metodologias que podem automatizar e fazer com que o seu negócio prospere. 

É sempre muito importante lembrar que o valor que você entrega aos clientes com os seus produtos ou serviços vai além da precificação. Agora, se você quiser saber se o preço estabelecido está correto, você pode calcular o markup, índice que mostra o preço ideal de uma venda. 

Entendeu como a cadeia de valor pode contribuir para o seu negócio? Além de organizar os seus processos, essa ferramenta impulsiona o potencial da sua loja, colaborando para a geração de valor aos clientes e o crescimento da empresa. 

Implemente a cadeia de valor no seu negócio e veja como você pode chegar muito mais longe! 

Leia também:

O que é marketplace e como ele facilita a venda online

SAC: o que é e qual a sua importância no e-commerce?

Americanas Marketplace: o que é e como vender neste canal?

Americanas Marketplace

Somos a plataforma para você vender seus produtos nas principais lojas virtuais do país: Americanas, Submarino, Shoptime e Americanas Empresas. Aqui seu negócio vai mais longe!

veja ainda:

iso 27001 - destaque

O que é a norma ISO 27001 e como implementar?

A norma ISO 27001: entenda seu papel na gestão da segurança da informação e saiba como implementar um sistema eficaz […]

cnae

CNAE: o que é e como incluir uma atividade econômica no CNPJ

CNAE: o que é e como incluir atividade econômica no seu CNPJ A CNAE é um padrão nacional para identificar […]

contrato de compra e venda - destaque

Contrato de compra e venda: como funciona e quais as garantias?

Conheça o contrato de compra e venda e saiba quando e como usá-lo em suas negociações O contrato de compra e […]