O que é carga tributária e como ela influencia na precificação?

por Bling

4 de agosto de 2021

*Guest post por Bling.

A carga tributária é um ponto de atenção para todo varejista na hora de comprar e precificar produtos. Saiba mais sobre ela!

Os tributos e os impostos estão embutidos em tudo o que compramos, vendemos e consumimos. Muitas vezes, não notamos, mas estamos pagando impostos o tempo todo. Esses impostos são na verdade a carga tributária para que as transações sejam feitas de forma legal e para manter o país em funcionamento. Neste artigo, vamos entender um pouco mais sobre a carga tributária e como ela funciona no nosso país. Confira!

Entendendo o contexto: o que é o imposto? 

No nosso dia a dia muito se escuta falar de impostos, dos jornais impressos aos noticiários. Na prática, percebemos os descontos na folha de pagamento ou quando vendemos um produto e precisamos calcular o imposto junto ao valor do produto para não ficar no prejuízo. A carga tributária está diretamente associada aos termos do Imposto e PIB. Entenda um pouco mais sobre cada um deles: 

  • Imposto: de forma prática, a cobrança de impostos é a forma que o governo de um país tem de arrecadar dinheiro para pagar as contas. Em um país como o Brasil, temos impostos municipais, estaduais e federais, já que nós subdividimos desta forma. Muitos deles são declarados como imposto de renda, imposto de moradia, de veículo, etc, enquanto muitos deles estão embutidos nos valores dos produtos e serviços que consumimos. 
  • PIB: o Produto Interno Bruto (PIB) nada mais é do que a soma das riquezas produzidas pelo país em determinado período de tempo. Ele é medido mensalmente, mas quando trabalhamos com dados como a carga tributária, é considerado o PIB anual. O PIB pode ser calculado por região, medindo o nível de riqueza de uma cidade ou estado, por exemplo. E há ainda o PIB per capita, que dimensiona quanto dessa riqueza caberia a cada brasileiro caso os valores fossem distribuídos igualitariamente.

Mas afinal, o que é a Carga Tributária?

Contextualizamos os termos que sempre são citados quando o assunto é carga tributária, que é o imposto e o PIB para chegarmos ao conceito que compreende o foco principal deste artigo: a carga tributária. Ela na verdade é a relação entre os impostos recolhidos pelo governo e o PIB nacional. 

carga tributária - interna

A carga tributária mede os impactos dos impostos sobre a riqueza gerada no país, e com isso demonstra o percentual da riqueza do país que é destinada somente ao pagamento de impostos.

Em 2020, por exemplo, a carga tributária bruta (CTB) do governo geral (governo central, estados e municípios) foi de 31,64% do PIB, o que representa uma redução de 0,87 pontos percentuais do PIB em relação a 2019.

Conheça o Impostômetro

No Brasil, o tema que envolve tributos e impostos ainda é complexo para a maioria da população. Pensando nisso, o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), em parceria com as Associações Comerciais dos estados, desenvolveu o Impostômetro. Ele é um mecanismo de medição dos impostos pagos pelos contribuintes e tem por objetivo conscientizar a população sobre o valor dos impostos pagos e o retorno que o governo dá à sociedade. Isso cria uma cultura de cobrança por parte da população para que o governo invista em melhorias concretas. 

O Impostômetro funciona desde o ano 2000, contabilizando os tributos arrecadados nas esferas municipal, estadual e federal, gerando valores que pouca gente consegue contar. Em 2019 o Impostômetro indicou o pagamento de mais de R$ 2,5 trilhões de reais, valor que poderia financiar a construção de mais de milhares de casas,. Já em 2020, registrou a primeira queda, devido ao ano de pandemia, registrando R$ 2 trilhões de reais, a primeira queda desde a sua criação. 

Empreendedorismo e impostos 

Quem empreende, independentemente da sua área de atuação, deve ficar sempre muito atento aos impostos sobre as suas vendas e também sobre o preço total, incluindo impostos, de suas compras. Todo o valor deve ser repassado de forma justa e clara, para que a operação se mantenha ativa e saudável financeiramente. 

Os principais impostos sobre vendas que você deve considerar na precificação de seus produtos são:

  • ISS – Imposto sobre Serviços
  • ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços
  • PIS ou PASEP – Programa de Integração Social (PIS) ou Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP). 
  • COFINS – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social
  • IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados
  • IRPJ – Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas

Fique atento ao controle de suas notas fiscais para garantir que a arrecadação de impostos esteja sempre em dia e seu negócio se mantenha em conformidade com as Leis!

Leia também:

Imposto de importação: tudo o que você precisa saber sobre ele

Propriedade intelectual: o que é e quais cuidados tomar

Declaração de conteúdo: o que é e como funciona?

Bling

O Bling é um sistema ERP 100% online que entende o seu negócio e te ajuda a otimizar processos para que você venda mais!

veja ainda:

perfumaria - destaque

Perfumaria: dicas para começar o seu negócio 

O mercado de perfumaria traz boas oportunidades para os lojistas, mas é preciso saber se posicionar corretamente! Veja estas dicas […]

burocracia - destaque

Como lidar com a burocracia das vendas online

Enfrentando os desafios da burocracia ao criar e vender no e-commerce Vender online oferece inúmeras oportunidades para empreendedores, mas também traz […]

zona de conforto - destaque

7 atitudes para tirar o seu negócio da zona de conforto

Ficar na zona de conforto não leva ninguém a outro patamar. Veja como ter um negócio inovador e preparado para […]