Código 2D: uma estratégia para transformar a informação e a experiência

por GS1 Brasil

24 de novembro de 2021

O código 2D, grupo composto por códigos bidimensionais como o QR Code, por exemplo, serão o futuro dos códigos de barras tradicionais. Saiba mais sobre eles!

Na posição de fabricante ou varejista, o ideal é sempre contar com o máximo de dados e informações sobre o produto para resolver possíveis desafios comerciais. O código 2D pode trazer alguns benefícios nesse sentido, e que ajudam tanto lojistas e indústrias, como clientes a terem acesso rápido aos dados do item.

Embora os códigos de barras tradicionais sejam amplamente mais utilizados e com suas vantagens observadas ao longo dos últimos 50 anos, ainda assim eles podem apresentar algumas limitações. Entre elas está a ausência de dados adicionais nos produtos. Então, como resolver essa questão?

Os Códigos 2D chegaram para revolucionar e facilitar ainda mais os processos, pois têm a capacidade de armazenar mais dados em um espaço reduzido comparado aos códigos lineares, incluindo a data de validade, lote e outras informações. Além disso, os fabricantes e as empresas podem utilizá-lo para a comunicação com consumidores, proporcionando uma experiência de compra única. E isso é algo fundamental, pois é o cliente quem dita as tendências que nortearão o mercado.

Mas afinal, o que é o Código 2D?

Como você deve imaginar, devido à nomenclatura, Código 2D é um código bidimensional, ou seja, ele utiliza ambas as dimensões (horizontal e vertical) para codificar dados em uma área muito menor. Sua leitura ainda pode ser feita, mesmo que ele esteja parcialmente danificado. Existem algumas variáveis do Código 2D, porém o mais conhecido no mercado é o QR Code ou Código QR.

Agora você deve estar se perguntando: “Qual é a diferença entre os Códigos 1D e 2D, e por que essa transição se mostra tão necessária?” Realmente é preciso esclarecer essa distinção para justificar todas as possibilidades que o Código 2D carrega. 

código 2D - interna

O Código 1D ou linear é um código de barras (aquele que costumamos ver nas embalagens) formado por linhas e espaços paralelos, que trabalham com informações em uma única dimensão, a horizontal. A maioria leva apenas um GTIN (código numérico) e este código de barras é lido por scanners a laser tradicionais ou por scanners baseados em imagens.

O Código 2D requer um scanner baseado em imagem para leitura. Isso significa que os scanners a laser tradicionais não são compatíveis para esse formato. É importante dizer que existem diversos aplicativos para smartphones capazes de realizar a leitura desses códigos por meio da câmera fotográfica.

Embora menores do que a maioria dos códigos de barras 1D, códigos 2D podem carregar mais dados do que os códigos lineares, já que a quantidade de “quadrados” é muito maior. Com isso, é  possível armazenar mais informações, além de ter uma acessibilidade maior de leitura.

Transformando a informação e a experiência

No ponto de venda, a aplicação do Código 2D pode ocorrer para completar uma transação de varejo no local onde os itens são digitalizados, no consumo de bens ou serviços, compras em lojas ou remotas, entregas a domicílio etc.

O Código 2D também representa uma experiência digital singular, pois quando os consumidores o escaneiam, o código direciona o usuário a uma identidade inteligente do produto na nuvem. Assim ele pode ter acesso a uma variedade de conteúdo digital e serviços, aprimorando sua experiência.

De uma forma geral, o Código 2D significa gerenciamento de estoques, rastreabilidade, segurança, sustentabilidade, engajamento e embalagem estendida. Para o Ponto de Vendas, especificamente, representa acurácia de inventário, autenticidade de produtos, prevenção de perdas, experiência, gerenciamento de trocas e dados mais completos.

Vantagens do código 2D:

  • Mais confiável devido à correção de erros.
  • Garante uma experiência melhor ao consumidor.
  • Possui uma quantidade maior de informações codificadas.
  • Menor tamanho de impressão.
  • Sua velocidade de digitalização é superior a do EAN-13.
  • Permite o avanço da interoperabilidade (comunicação eficaz entre sistemas), transparência, visibilidade e origem do produto.

Exatamente neste momento, o mundo vem acelerando estudos para a implementação do código 2D. Já se sabe que pelo perfil dos novos consumidores, ávidos por mais informações, o código 2D é uma resposta que atinge esses anseios. A GS1 Brasil juntamente com outras GS1s espalhadas pelo mundo, está capitaneando essas iniciativas, global e localmente, e realizando experimentos pilotos em nível varejista para o uso deste código.

Em um mercado cada vez mais moderno, utilizar soluções inovadoras é uma estratégia para se colocar à frente dos demais concorrentes. Agora que você já conhece todos esses benefícios, que tal começar a utilizar os códigos de barras 2D em sua empresa?

Leia também:

Código de barras: como ele funciona e por que é essencial?

O que é marketplace?

Rastreabilidade de produtos: por que se atentar a isso?

GS1 Brasil

A GS1 é conhecida pelo famoso código de barras, que impulsionou a economia criando uma linguagem única e global entre indústria e varejo. A GS1 está presente em 150 países, entre eles o Brasil, com uma história de mais de 35 anos.

veja ainda:

perfumaria - destaque

Perfumaria: dicas para começar o seu negócio 

O mercado de perfumaria traz boas oportunidades para os lojistas, mas é preciso saber se posicionar corretamente! Veja estas dicas […]

burocracia - destaque

Como lidar com a burocracia das vendas online

Enfrentando os desafios da burocracia ao criar e vender no e-commerce Vender online oferece inúmeras oportunidades para empreendedores, mas também traz […]

zona de conforto - destaque

7 atitudes para tirar o seu negócio da zona de conforto

Ficar na zona de conforto não leva ninguém a outro patamar. Veja como ter um negócio inovador e preparado para […]