Moscow: conheça esta técnica de priorização

por Americanas Marketplace

1 de maio de 2023

Entenda como funciona o método Moscow e como ele pode potencializar a gestão do seu negócio

O método Moscow pode ser um grande aliado para a gestão do seu negócio, independentemente do tamanho ou do segmento dele. Afinal, gerenciar uma empresa ou até mesmo um projeto e saber priorizar tarefas não é algo tão simples, mas com essa técnica, você descomplica um pouco esse processo. 

Isso acontece porque, utilizando o Moscow, você consegue definir e organizar as tarefas do seu negócio, priorizando cada etapa dos processos e elencando aquelas que são mais relevantes e devem ser feitas antes de outras, e quais podem ser deixadas de lado ou realizadas posteriormente.

Assim, a técnica garante que você realize seus processos e projetos com mais eficiência e rapidez, já que você consegue priorizar tarefas, otimizando a tomada de decisões e a produtividade de todos os envolvidos na execução de cada função.

Além disso, é importante destacar que essa técnica de priorização é bem ampla e pode ser usada em diferentes negócios e momentos, ajudando empreendedores, lojistas e quaisquer outros que quiserem uma mãozinha na hora de organizar seus negócios. 

Quer saber mais sobre a técnica Moscow e ver como você pode aplicá-la no seu dia a dia? Continue lendo. 

O que é a técnica Moscow?

A técnica, desenvolvida por Dai Clegg na década de 90, foca na priorização das tarefas para aprimorar a gestão e organização dos processos. Assim, todos os envolvidos sabem exatamente qual o foco do projeto e quais são as prioridades. 

O termo Moscow é, na verdade, uma sigla em inglês que surgiu da primeira letra de cada uma das categorias desenvolvidas na técnica e com as letras “o” para facilitar a pronúncia. São elas:

M: Must Have (Tenho que fazer, em português)

S: Should Have (Devo fazer, em português)

C: Could Have (Poderia fazer, em português)

W: Won’t Have (Não vou fazer, em português)

Essas quatro categorias destacam quatro etapas de priorização para os processos, começando pelas tarefas ou etapas de alta prioridade, que têm mais urgência e devem ser realizadas o quanto antes, até aquelas que não são tão necessárias. 

Assim, todos os envolvidos têm acesso a todas as tarefas que estão sendo feitas ou que serão feitas em seguida, trazendo mais transparência e organização para o negócio. Com a técnica Moscow em ação, você consegue montar um cronograma bem estruturado para a realização de todas as demandas, priorizando tudo que é essencial para alcançar os seus objetivos principais.

As categorias do método Moscow

As quatro categorias dessa técnica destacam a ordem de importância das tarefas. Assim, a primeira delas é “Must Have”, que são as tarefas que devem ser priorizadas e feitas quanto antes, enquanto as tarefas da quarta categoria: Won’t Have, são aquelas que você não precisa fazer ou podem ser deixadas para depois. 

Entenda o significado de cada uma das categorias da técnica Moscow: 

Must Have: Tarefas que tenho que fazer

Nessa categoria, incluímos todas as tarefas e iniciativas que são indispensáveis para o seu negócio ou projeto e, por isso, devem ser priorizadas a todo custo, já que elas são necessárias para que você alcance seus objetivos e metas. 

Algumas perguntas que você pode fazer para entender quais tarefas devem ser incluídas nessa categoria são: 

  • É possível alcançar meu objetivo sem realizar essa tarefa? 
  • Qual será o resultado caso essa tarefa não seja realizada?
  • Tem uma maneira mais simples de realizar essa tarefa? 

As tarefas “must have” são aquelas que impactam diretamente os seus resultados ou que podem até afetar negativamente a experiência dos seus clientes, então devem ser priorizadas e colocadas no topo do seu cronograma. 

Should Have: Tarefas que devo fazer

Aqui, você deverá considerar todas aquelas tarefas que são importantes para o seu negócio ou para a realização do seu projeto, mas que não são tão fundamentais como as listadas na categoria anterior. 

As perguntas que você deve fazer para entender quais são as tarefas “should have” são:

  • Vou conseguir atingir meus objetivos caso essa tarefa não seja feita?
  • O que acontece caso a entrega dessa tarefa atrase?

As tarefas dessa categoria são importantes para a realização do seu projeto e, por isso, não podem ser deixadas de lado. Porém, elas não são imprescindíveis como as demandas “must have”.

Na hora de organizar todas as tarefas, as elencadas nessa categoria devem ser incluídas em um cronograma logo após as tarefas da categoria anterior, assim, você realiza as demandas de forma eficiente e produtiva.  

Could Have: Tarefas que poderia fazer

As tarefas “could have” são aquelas que não são tão importantes para o seu objetivo final, porém, caso sejam feitas, podem trazer um impacto positivo para o negócio. 

Algumas perguntas que podem te ajudar a definir quais tarefas entram nessa categoria são: 

  • Qual a urgência dessa atividade?
  • Ela elimina algum problema no meu negócio ou alguma dor do meu cliente? 
  • Qual será o impacto caso essa tarefa não seja realizada? 

As tarefas “could have” não afetam diretamente a experiência dos seus clientes ou os seus resultados, mas podem trazer um pequeno impacto para o negócio, por isso, em um cronograma, elas devem ser encaixadas após as tarefas listadas anteriormente. 

moscow - interna

Won’t Have: Tarefas que não vou fazer (agora)

Nessa categoria, consideramos aquelas tarefas que são menos importantes para o seu negócio ou projeto e não precisam ser executadas com nenhuma urgência. Mas atenção, não é porque as demandas estão listadas aqui, que elas não devem ser feitas, principalmente se elas tiverem impacto no seu negócio. 

Algumas perguntas que você pode fazer para entender como definir as tarefas dessa categoria são: 

  • Essa tarefa tem qualquer impacto no meu objetivo final? 
  • Qual o esforço para a realização dessa tarefa? 
  • Qual o valor dessa tarefa? 

As tarefas “won’t have” são aquelas que ficarão em um backlog, ou seja, vão entrar no final da sua lista de tarefas, para serem avaliadas no futuro, após finalizar a execução das demandas listadas anteriormente. 

Por que usar a técnica Moscow no seu negócio?

Como podemos ver, o método Moscow permite que você analise, organize e execute todas as suas tarefas de forma otimizada, priorizando as demandas que têm um impacto maior no seu resultado final. 

Dessa forma, você monta um cronograma mais transparente e objetivo para todos os executores, garantindo uma produtividade ainda maior do time.  

Vantagens do Moscow

Alguns benefícios de aplicar esse modelo de priorização de demandas são:

  • Torna o processo de priorização mais rápido e objetivo;
  • Leva em consideração a experiência e opinião do time, uma vez que, todos estão envolvidos na definição e organização do cronograma;
  • É um método simples e ágil que pode ser adaptado a todos os negócios; 
  • Melhora a produtividade dos times e facilita a gestão de tempo na realização das atividades; 
  • Faz com que as expectativas e resultados de cada etapa do processo fiquem mais claras para todos os envolvidos.

Desafios do Moscow

Apesar dos benefícios, a técnica de Moscow pode ter algumas desvantagens caso você se atente a alguns detalhes:

  • A priorização de tarefas deve ser feita de forma clara e objetiva, garantindo uma maior transparência para o time;
  • Todos os envolvidos devem estar por dentro do objetivo ou meta final do processo e estar alinhados sobre quais são os resultados esperados, tanto no final quanto na realização de cada tarefa. 

Considerando todos esses pontos, cabe a cada negócio entender se o método Moscow será a melhor forma de organizar as demandas e times para alcançar os resultados desejados. No final, a técnica deve ficar clara para todos os envolvidos e realmente auxiliar o processo de priorização e criação de um roadmap

Avalie suas opções, converse com o seu time e mostre como a técnica Moscow pode ser uma ferramenta útil e eficiente para a gestão de projetos e definição de prioridades, uma vez que, ela é uma solução que te ajuda a priorizar atividades, otimizar a execução das tarefas e potencializar a produtividade do seu negócio.

Leia também:

9 coisas para revender e ganhar dinheiro

Plano de ação: o que é e como criar um?

O que é bitributação e como evitá-la?

Americanas Marketplace

Somos a plataforma para você vender seus produtos nas principais lojas virtuais do país: Americanas, Submarino, Shoptime e Americanas Empresas. Aqui seu negócio vai mais longe!

veja ainda:

chat gpt - destaque

Chat GPT: o que é, atualizações e como utilizar no seu e-commerce

Descubra como a inteligência artificial do Chat GPT pode impulsionar as vendas do seu e-commerce com respostas instantâneas e personalizadas […]

loja virtual - destaque

Loja virtual: o que é, benefícios e como montar a sua

Descubra como montar uma loja virtual e aproveitar as oportunidades de venda no digital Uma loja virtual oferece uma plataforma para vender […]

lojas físicas visitas- destaque

Lojas físicas: 17 tendências para o futuro do varejo

As lojas físicas no Brasil precisam estar atentas às inovações e futuro do varejo. Veja algumas tendências As lojas físicas […]