Sprint: o que é e como funciona?

por Americanas Marketplace

19 de junho de 2023

Entenda um pouco mais sobre vantagens, estrutura e execução de um Sprint e o que esse termo significa na prática

A gestão de projetos envolve metodologias e estruturas ágeis para acompanhar as etapas de execução e manter todos os envolvidos a par de tudo o que está acontecendo. E, dentro desse universo, tem a Sprint que, de maneira resumida, é um termo que diz respeito a um conjunto de tarefas que devem ser executadas e desenvolvidas em um período de tempo predeterminado. 

Para você entender melhor e ficar por dentro da evolução dos métodos e das melhores práticas relacionadas ao tema, neste artigo vamos te explicar o que essa etapa representa no processo de desenvolvimento, quais os principais benefícios que ela traz e como colocá-la em prática.Vamos lá?

Afinal, o que é uma Sprint?

No framework Scrum (estrutura ágil de gerenciamento de projetos), a Sprint é um período de tempo limitado a um mês ou menos, no qual uma versão incremental e usável de um projeto é desenvolvida.

O termo Sprint, em inglês, refere-se a um tipo de corrida de velocidade em que o atleta percorre uma distância curta num período de tempo mais curto ainda. Dessa forma, a Sprint no Scrum é o tempo para cumprir uma meta dentro de um período determinado, e que ao final o projeto esteja pronto. Conforme a definição de o que é um projeto, a Sprint pode até ser considerada um projeto, já que tem delimitação de tempo, um plano de execução e um padrão de resultado esperado.

O tempo de duração de uma Sprint é chamado timebox. Dependendo da produtividade do time,  esse período pode variar de uma a quatro semanas para a entrega de uma etapa completa ou de uma parte funcional do projeto. Assim, uma vez decidida a duração da Sprint, ela deve se manter até que o projeto seja finalizado.

É essencial que a Sprints sempre tenha as orientações e os requisitos básicos a serem implementados pelos desenvolvedores. Sem contar, que o processo deve se pautar pelo estabelecimento de metas e um ritmo mais acelerado nas execuções, engajando e aumentando a produtividade de todos os seus envolvidos.

Quais são os principais benefícios de uma Sprint?

As metodologias ágeis para o desenvolvimento de projetos estão cada vez mais presentes nas empresas. O Scrum, por exemplo, é uma metodologia muito valorizada por sua capacidade de otimização do processo de desenvolvimento, com uma eficaz divisão de tarefas, coordenação de atividades com base em lapsos determinados de tempo (as Sprints) além do estabelecimento de prioridades, redução dos custos e da maior qualidade nas entregas.

Ao dividir as etapas (sprints), o foco é voltado para os membros de cada equipe, que precisam ficar por dentro, todos os dias, de como está o andamento do projeto, o que precisa ser ajustado e o que pode dar errado. Além disso, com as Sprints também é mais fácil de entender o que falta para a finalização dos ciclos dentro do prazo.

Ao contrário do que muitos podem pensar, a agilidade que requer uma sprint não impacta negativamente no resultado final, mas abre a possibilidade de oferecer melhor visão da execução do trabalho. Assim, a qualquer indício de que algo não está saindo como planejado, os membros da equipe podem agir rapidamente. 

Com o acompanhamento diário das ações, é possível ter uma visão detalhada do andamento do projeto e identificar pontos de atenção. Assim, a qualquer momento, é possível rever os planos e reavaliar a estratégia, visando a redução de riscos. 

Quais são as particularidades de uma Sprint?

Como já mencionamos, uma sprint costuma ter curta duração. Sendo assim, dentro da metodologia scrum, é esperado que uma sprint tenha duração mínima de uma semana, e máxima de um mês. Entretanto, tudo vai depender da complexidade do projeto que vem sendo desenvolvido e, consequentemente, o tempo da sprint deve considerar esse fator. 

É indispensável ter em mente que, quanto mais difícil for o projeto por trás da sprint, mais tempo pode demorar. Porém, um ciclo nunca pode ultrapassar mais de um mês. Outro ponto importante é que o tempo da sprint deve ser definido no início do projeto e não pode sofrer alteração durante sua execução. Assim, durante todo esse período, a equipe Scrum se reunirá diariamente para entender a evolução das atividades,desafios e dificuldades e quais os próximos passos para atingir as metas. 

Os profissionais da equipe de Scrum, que estarão envolvidos na Sprint e a colocarão em prática, são: 

Product Owner

Também conhecido como PO, esse é o profissional que está envolvido em todos os projetos realizados pela metodologia Scrum. Basicamente, seu papel é otimizar o trabalho das equipes de cada Sprint, gerenciando a lista de itens na qual o time de desenvolvimento deve atuar e o que deve ser entregue no decorrer de cada sprint.

sprint - interna

Scrum Master

Esse é o profissional que deve garantir que, tanto o time de desenvolvimento quanto o PO (Product Owner), entendam e apliquem o Scrum da maneira esperada. Dessa forma, ele é 

responsável por treinar a equipe para serem autogerenciáveis e disciplinados. Em caso de problemas, o Scrum master deve auxiliar na resolução para que o trabalho não seja prejudicado. 

Time de Desenvolvimento

É a equipe de profissionais que vai desenvolver a Sprint dentro do método Scrum. Geralmente, o time é composto por 3 e 9 integrantes, dependendo do quão complexo é o projeto. Portanto, dentro desse time, é necessário que os integrantes tenham perfis complementares e multidisciplinares. Também é essencial que sejam organizados, afinal, o time de desenvolvimento deve se autogerenciar para finalizar a sprint. Nesse escopo, não existem diferentes hierarquias, todos são desenvolvedores.

Colocando a Sprint em prática

Para levar a Sprint para o seu projeto, o primeiro passo é realizar uma reunião para traçar as diretrizes e estabelecer os objetivos da etapa, além de deixar claro a todos os envolvidos do projeto como tudo vai proceder. Essa fase é o que chamamos Sprint Planning, que é pautada no que será feito e como será feito.

Planejamento

Na reunião de Sprint Planning, a equipe de desenvolvimento e o Product Owner (profissional responsável por definir os itens que compõem o quadro de tarefas e por estabelecer sua prioridade no Sprint Planning Meetings) negociam, a partir do Backlog, tudo o que será desenvolvido. Nessa etapa, tudo ganha forma e se torna alcançável. Além disso, esse é o momento de levantar todas as possibilidades da equipe e também o tempo de duração determinado para aquele Sprint.

Também vale mencionar que, dentro do processo de formulação do projeto, o termo User Story é outro componente muito importante. Ele se relaciona diretamente com o Backlog, sendo que cada item deste corresponde a uma Story. A User Story, ou história do usuário, trata-se de uma descrição sucinta das necessidades do usuário do produto a ser desenvolvido. Esse termo descreve, de forma simples e objetiva, a necessidade por trás do projeto. 

Conclusão

Por fim, para que a Sprint seja considerada finalizada, ela deve ser testada, bem como codificada e documentada. Essas etapas são essenciais para evitar possíveis bugs e falhas de segurança, além de visar melhorias, caso sejam necessárias. 

Depois dos testes, toda a equipe, incluindo o Product Owner (supervisor do projeto e ponte entre o desenvolvimento do Sprint e a área de negócios), deve se reunir para uma revisão detalhada, também chamada de Sprint Review. É nesse momento que os resultados, falhas e desafios serão avaliados e o Product Owner vai demandar ou não melhorias a serem cumpridas ou definir que a Sprint está pronta.

Mas, no fim das contas, Sprint e Scrum são a mesma coisa?

Embora os dois termos possam se confundir, a  resposta para essa pergunta é não. Na verdade, a Sprint é o principal conceito dentro da Scrum. A relação entre os dois termos é que o método ágil Scrum entende que um projeto deve ser realizado em ciclos, tais esses que são chamados de Sprints. Assim, os dois conceitos fazem parte da mesma metodologia, apesar de não serem exatamente a mesma coisa.  

A grande diferença entre os dois termos é que o scrum trata-se da metodologia macro, pautada na agilidade. Já as sprints são as etapas de desenvolvimento de um projeto. E não para por aí: enquanto ao final do scrum se espera a conclusão total de um novo produto ou serviço, na sprint são desenvolvidas cada peça ou sistema que fazem parte do objetivo final do plano. Sendo assim, a sprint é um pilar importante e indispensável do método Scrum.

Leia também:

Moscow: conheça esta técnica de priorização

Timebox: o que é essa técnica no Scrum?

O que é marketplace e como ele facilita a venda online

Americanas Marketplace

Somos a plataforma para você vender seus produtos nas principais lojas virtuais do país: Americanas, Submarino, Shoptime e Americanas Empresas. Aqui seu negócio vai mais longe!

veja ainda:

perfumaria - destaque

Perfumaria: dicas para começar o seu negócio 

O mercado de perfumaria traz boas oportunidades para os lojistas, mas é preciso saber se posicionar corretamente! Veja estas dicas […]

burocracia - destaque

Como lidar com a burocracia das vendas online

Enfrentando os desafios da burocracia ao criar e vender no e-commerce Vender online oferece inúmeras oportunidades para empreendedores, mas também traz […]

zona de conforto - destaque

7 atitudes para tirar o seu negócio da zona de conforto

Ficar na zona de conforto não leva ninguém a outro patamar. Veja como ter um negócio inovador e preparado para […]