CMV: como calcular o custo de mercadoria vendida?

por Americanas Marketplace

18 de agosto de 2022

Descubra o que é o CMV, a sua importância para o desenvolvimento do negócio e como calculá-lo corretamente

O CMV é um indicador essencial para qualquer negócio e seu cálculo pode gerar algumas dúvidas, pois ele envolve diversas variáveis e possui diferentes fórmulas que podem ser utilizadas. 

O Custo da Mercadoria Vendida ou CMV é uma definição que deve estar entre os primeiros passos de qualquer negócio, independentemente do tamanho da empresa ou do segmento em que ela está inserida. Afinal, é calculando o CMV que você irá estabelecer a margem de lucro das suas vendas e, consequentemente, a lucratividade da sua empresa.

Assim, para te ajudar a usar esse indicador e calcular o custo dos seus produtos corretamente para aumentar a lucratividade do seu negócio, separamos as principais informações sobre o CMV. Confira: 

O que é o CMV e para que ele serve? 

Independentemente se você produz os seus produtos ou apenas revende mercadorias, toda vez que uma compra é feita no seu negócio, você deve obter um lucro pela venda, e para obter esse lucro, você deve descontar todas as despesas que você teve para produzir, comprar e comercializar aquele item. 

É basicamente isso que o CMV te mostra! Como o próprio nome já diz, o indicador de  Custo de Mercadoria Vendida te mostra todo o custo que aquela mercadoria gera até que ela seja vendida. Ou seja, ela inclui despesas de produção, compra, armazenagem, venda, entre tantos outros fatores. 

Com o CMV, é possível calcular o seu Lucro Bruto, ou seja, o lucro final deduzido de todos os custos variáveis. Afinal, ele mostra todos os custos que você teve com aquele produto para então te mostrar quanto você realmente fatura com cada compra feita pelos clientes da sua loja. 

E esse é o principal objetivo do CMV para os negócios: mostrar quanto é necessário investir para realizar as vendas, para assim apurar o seu Lucro Bruto e, claro, garantir que a sua empresa tenha uma boa margem de lucro

CMV e performance

No geral, o CMV é um ótimo indicador de performance operacional, uma vez que, ele mede quanto você gasta para manter as suas vendas, podendo então mensurar se a sua operação está sendo lucrativa ou não, e apontando exatamente o que você pode melhorar. 

Para isso, o indicador considera todos os gastos variáveis envolvidos na venda das mercadorias de um negócio, como valores pagos para fornecedores (caso você trabalhe com revenda), valores de mão de obra, equipamentos e outros insumos necessários (caso você produza os seus produtos) e também todos os gastos para o armazenamento dos itens, ou seja, com o seu estoque!

Os itens que um negócio tem armazenados no estoque não aumentam ativamente o lucro da empresa, porém representam custos para o negócio, assim como possíveis devoluções de mercadoria depois que as vendas são feitas. E o CMV se certifica de incluir essas despesas para calcular o Lucro Bruto da sua empresa, oferecendo resultados ainda mais exatos. 

Como calcular o seu CMV?

Para garantir ainda mais precisão, existem diferentes formas de calcular o CMV. 

Você pode calcular o Custo de Mercadoria Vendida geral do seu negócio, ou seja, o custo das despesas que o seu produto geral ao longo de um período, como um mês, por exemplo. Você também pode calcular o custo de um único produto – o que pode ser útil se você possui uma empresa com produtos muitos variados – ou até calcular o CMV por faturamento, que te mostra o custo percentual médio que o seu negócio gasta. 

Entenda esses diferentes cálculos de CMV e fique por dentro das fórmulas necessárias para definir os indicadores do seu negócio. 

Para calcular o seu CMV geral…

Como falamos anteriormente, o CMV geral do seu negócio mostra os custos referentes a um determinado período de tempo, como uma semana, um mês ou até um ano.

Assim, para calcular o CMV geral, devemos considerar as seguintes variáveis: estoque inicial (EI), as compras (C) realizadas no período e o estoque final (EF). E podemos aplicar tudo isso na seguinte fórmula:  

EI + C – EF = CMV

Caso seja necessário e faça sentido para o momento do seu negócio, você também pode incluir na fórmula as devoluções de vendas (DV) e as devoluções de compras (DC). No final, o cálculo fica assim:

Somando as devoluções de vendas (DV): EI + C + DV – EF = CMV

Subtraindo as devoluções de compra (DC): EI + C – DC – EF = CMV

Ou incluindo as duas variáveis (+ DV) e (- DC):  EI + C + DV – DC – EF = CMV

Exemplo prático: vamos imaginar que a sua empresa possuía cerca de R$ 8 mil em estoque (EI) no início de janeiro, e investiu R$ 2 mil em compras (C) ao longo desse mês. Também foram devolvidos R$ 150,00 em mercadorias (DV), e, no final do mês, a empresa terminou com R$ 5 mil em estoque (EF). Sendo assim, realizamos o seguinte cálculo:

EI + C + DV – EF = CMV

R$ 8.000,00 + R$ 2.000,00 + R$ 150,00 – R$ 5.000 = R$ 5.150

Ou seja, o seu CMV ao longo do mês de janeiro foi de R$ 5.150

O CMV geral pode ser encontrado facilmente no DRE (Demonstrativo de Resultado do Exercício), que relata toda receita, custos e despesas da sua empresa, mostrando claramente seus lucros ou prejuízos dentro de um certo período. 

Para calcular o seu CMV por produto…

Se o seu negócio possui uma grande variedade de produtos com diferentes valores, você pode calcular o CMV de cada um dos seus itens e identificar o custo unitário de cada uma das suas mercadorias. 

Para esse cálculo, é preciso estar por dentro das seguintes variáveis: estoque inicial dessa mercadoria (EI), o quanto você gastou na compra (C) desse produto ao longo de determinado período e o estoque final dele (EF). Com isso, utilizamos a seguinte fórmula para encontrar o CMV por produto:

EI + C – EF = CMV

Exemplo prático: vamos imaginar que a sua empresa possui R$ 1 mil em canecas, esse é o seu estoque inicial (EI). Ao longo do mês, você comprou (C) mais R$ 500 nessa mercadoria e, ao final desses 30 dias, você tinha R$ 700 em estoque (EF).

R$ 1.000,00 + R$ 500,00 – R$ 700,00 =  R$ 800,00

Assim, o seu CMV pelas canecas é de 800 reais. 

E lembre-se: esse é o custo que você tem para realizar as suas vendas. Então, se você vendeu R$ 2.000,00 em canecas em um mês, você obtém um lucro bruto de R$ 1.200,00. 

Para calcular o seu CMV por faturamento…

Nesse modelo, a conta é bem diferente e um pouco mais simples. Aqui, o cálculo é feito de acordo com o percentual de faturamento do seu negócio. 

Assim, a conta funciona da seguinte forma: você calcula o percentual médio de despesas do seu negócio e aplica esse resultado sobre os produtos da sua loja. Você pode usar a seguinte fórmula:

(custo fixo/ faturamento) x 100 = percentual médio de despesas 

Exemplo prático: vamos imaginar que a sua empresa tem um faturamento médio mensal de R$ 6.000,00 e um custo médio fixo de R$ 1.200,00. Então, você tem a seguinte conta: 

(1.200/6.000) x 100 = 20% de custo percentual

Apesar de todos os cálculos serem diferentes, eles possuem um fator em comum: todos eles exigem que você tenha um controle preciso dos seus gastos e uma boa gestão de estoque. Apenas dessa forma será possível fazer o cálculo do CMV de maneira exata. 

Para garantir tudo isso, mantenha a parte financeira do seu negócio sempre muito bem gerida e, se necessário, conte com um sistema de integração, como um ERP, para garantir uma boa organização logística e otimizar a gestão do seu estoque. 

cmv - interna

Por que realizar o cálculo do CMV?

Agora que você já sabe realizar diferentes cálculos do CMV para o seu negócio é importante destacarmos o que torna esse indicador essencial para os negócios. Afinal, para que exatamente você precisa realizar todos esses cálculos e encontrar o seu Custo por Mercadoria Vendida? 

Melhor controle da sua situação financeira

O cálculo do CMV envolve variáveis de compra e venda, o que permite que você tenha uma visão geral desses dois lados, conseguindo manter a situação financeira da sua empresa sob controle. 

Afinal, você não deve focar mais em um lado do que no outro, como olhar mais para o faturamento do que para os custos. O CMV permite que você encontre esse equilíbrio favorável para o desenvolvimento do negócio. 

E além de compra e venda, o indicador de Custo por Mercadoria Vendida também considera o armazenamento dos produtos, ou seja, o seu estoque de produtos. Com essa variável é possível visualizar exatamente os produtos que estão parados no estoque e precisam de uma forcinha extra para serem desencalhados. 

Dessa forma, o seu giro de estoque se torna ainda mais eficiente e você pode aproveitar o espaço disponível de forma mais inteligente. 

Planejamento dos próximos passos 

O CMV pode te dar diversos insights interessantes para o desenvolvimento do seu negócio, e como o estoque é uma outra variável que impacta diretamente o resultado final, isso pode fazer com que você perceba que está na hora de movimentar um pouco as vendas. 

Se você notar que alguma mercadoria ou tipo de produto está parado no estoque, calcule o Custo por Mercadoria Vendida para entender como você ajustar a margem de lucro e criar uma promoção interessante com esse item, fazendo com que ela seja bem atrativa, mas sem gerar nenhum prejuízo para a sua empresa, claro!

Assim, você mantém o seu giro de estoque e atrai ainda mais clientes para a sua loja. 

Monitoramento eficaz de custos e lucro 

O CMV funciona como um indicador de performance operacional que irá te mostrar o Custo de Mercadorias Vendidas. Porém, você pode fazer diferentes análises de acordo com o seus resultados. 

Analisando os seus custos, por exemplo, você consegue entender se eles estão de fato trazendo lucratividade para o seu negócio ou prejuízo. E, caso estes custos estejam muito altos, você consegue identificar rapidamente e mudar suas estratégias de compra. 

Analisando o seu lucro por mercadorias, você consegue distinguir o lucro que vem somente com as vendas para então analisar de forma conjunta com os custos e despesas. Esse fator é interessante pois, mesmo que o lucro esteja cobrindo todas as despesas, nem sempre a operação está funcionando de forma otimizada. 

Dessa forma, você consegue identificar possíveis melhorias nas suas estratégias de venda e compra e, consequentemente, aumentar a lucratividade da empresa. 

Compras e negociações mais eficientes

Como você já sabe, uma das variáveis que impactam diretamente o cálculo do CMV é a compra. Dessa forma, o Custo por Mercadoria Vendida mostra se o seu negócio fez boas compras ou não no período analisado e se esse custo está impactando positivamente ou negativamente o Lucro Bruto da sua empresa.

Se você identificar que os preços de compra estão muito altos e afetando o lucro do seu negócio, significa que está na hora de fazer alguns ajustes nas suas estratégias. Assim, melhore as suas compras buscando preços mais competitivos, negociando com os seus fornecedores e garantindo as suas mercadorias num valor mais vantajoso para o seu negócio. 

Existe um CMV ideal?

Uma dúvida muito comum ao realizar o cálculo desse indicador é: existe um Custo de Mercadoria Vendida ideal? A verdade é que não existe um valor exato ideal, até porque o cálculo pode variar muito de negócio para negócio. Porém, por via de regra, lembre-se: quanto menor for o seu CMV, maior será o seu lucro.  

Sendo assim, é interessante que você busque garantir que o seu CMV seja sempre o menor possível para garantir a saúde financeira do seu negócio. 

Como falamos no início, não importa o tamanho da sua empresa, o segmento em que ela está inserida ou quantos anos você tem de experiência no comércio. Saber calcular o CMV é o que ajudará a garantir o desenvolvimento do seu negócio, mostrando se ela está lucrando ou não, e auxiliando para que você precifique corretamente os seus produtos. 

Leia também:

LTV: o que é como calcular o Lifetime Value?

O que é taxa de conversão e como calcular isso?

O que é markup e como calculá-lo?

Americanas Marketplace

Somos a plataforma para você vender seus produtos nas principais lojas virtuais do país: Americanas, Submarino, Shoptime e Americanas Empresas. Aqui seu negócio vai mais longe!

veja ainda:

pix cobrança - destaque

Pix cobrança: entenda o que é e quais as vantagens

Descubra o que é o pix cobrança e todas as vantagens que ele pode trazer para o seu empreendimento! Você […]

payment as a service - destaque

Payment as a service: o que é e como pode te ajudar

Sabe o que é payment as a service? Essa plataforma facilita que empresas de diferentes setores contem com soluções bancárias […]

taxa de intercâmbio - destaque 2

Taxa de intercâmbio: o que é e como funciona?

A taxa de intercâmbio é cobrada no uso do cartão como meio de pagamento. Veja mais sobre ela!  A taxa […]