Conheça o dropshipping e as vantagens e desvantagens para a sua loja

por Americanas Marketplace

18 de fevereiro de 2021

Entenda como funciona o dropshipping: modelo logístico que dispensa as etapas de estoque e frete

Você já ouviu falar em dropshipping? Esse modelo logístico se tornou uma solução para muitos lojistas que estão começando suas jornadas no mercado varejista e buscam uma forma mais simples de estruturar suas operações. 

Com o crescimento acelerado do e-commerce, o mercado de logística tem buscando cada vez mais soluções que atendam sua nova realidade e a alta demanda de produtos. Além disso, esses modelos logísticos chegam para facilitar e agilizar a entrada de novos empreendedores no mercado varejista. 

Hoje, quando consideramos o comércio eletrônico, é preciso ser ágil, entregar com qualidade e, de preferência, a baixo custo. E uma das soluções para suprir todos esses quesitos é o dropshipping, por isso, talvez, você já tenha ouvido falar desse modelo. 

O que é o dropshipping? 

O termo dropshipping é uma junção de duas palavras da língua inglesa: drop (largar) e shipping (remessa). E em uma tradução livre significa “livre de remessa”. Ou seja, o modelo consiste em “terceirizar” algumas etapas da operação. 

No dropshipping, a loja trabalha apenas como um intermediário entre o fornecedor ou fabricante dos produtos e o consumidor final. Assim que o cliente confirma o pedido, o lojista passa todos os detalhes para o responsável pela separação, embalagem e envio do produto. 

Ou seja, nesse modelo, os produtos não são estocados nem enviados pelo lojista. Todas as etapas que acontecem após a confirmação da venda são de responsabilidade do fornecedor ou fabricante. Assim, o  lojista “terceiriza” a sua entrega para o próprio fabricante ou fornecedor e fica, literalmente, livre das remessas que vende. 

Por conta desse sistema, o dropshipping ficou conhecido por ser um modelo logístico mais em conta, já que não exige grandes investimentos, sendo uma opção bastante interessante para os lojistas que estão começando no mercado varejista.  

Assim, no dropshipping o lojista precisa apenas montar uma plataforma de vendas para atrair os consumidores e oferecer uma experiência de compra facilitada. Quando os pedidos são feitos, o resto do processo operacional vai para o fornecedor, e o cliente nem repara que o processo está sendo feito dessa forma. 

Como funciona o dropshipping? 

O modelo funciona da seguinte forma: quando um cliente compra na sua loja online, você avisa ao seu fornecedor, informando todos os dados da compra. Em seguida, ele irá faturar os pedidos e realizar as entregas. Já o lucro da venda é dividido entre as partes, de acordo com um contrato previamente estabelecido. 

Quando uma loja adota o dropshipping, ela se torna um intermediador entre o fabricante ou fornecedor dos produtos e o seu público. Ela continua sendo a responsável por ofertar o item, realizar a venda e todo o processo envolvido na comercialização dos itens, como receber o pagamento e realizar o atendimento ao cliente. 

Porém, é o fornecedor quem fatura, separa, embala e envia o pedido. Por isso, a comunicação entre as duas partes é essencial para que o negócio flua bem. Sem furos de prazos, desencontros de informação e, principalmente, sem frustrar o cliente.

Entenda como funciona cada etapa do dropshipping:

  1. O cliente vai até a sua loja online e escolhe o produto que deseja comprar. Assim que a venda é confirmada, a operação de dropshipping entra em ação. 
  2. O alinhamento entre o seu e-commerce e os fornecedores é essencial para garantir o melhor funcionamento da operação. Quando a compra é confirmada, a loja deve mandar todas as informações do pedido aos fornecedores, para que eles comecem a separação e embalagens dos itens para enviar até o cliente. 
  3. Por meio das transportadoras, o fornecedor envia o pedido até o cliente final. 
dropshipping - interna

E se houver retorno dos produtos? 

Casos de arrependimento de compra e troca ou devolução de mercadorias são muito comuns no e-commerce, e, nessa situação, a logística reversa é primordial.

No dropshipping, se o cliente quiser retornar os produtos, ele deve comunicar o lojista e realizar o processo de requerimento no site da loja, que irá repassar essa solução para os fornecedores ou fabricantes para realizar a logística reversa. 

Quais são as responsabilidades do lojista nesse modelo de logística?

Como vimos anteriormente, o dropshipping tira do lojista algumas obrigações, como estoque e entrega. Porém, apesar disso, o lojista ainda deve administrar todas as etapas que antecedem a confirmação do pedido. Sendo assim, ele ainda fica encarregado de questões como: 

Encontrar bons fornecedores 

Os fabricantes serão uma peça chave para a sua operação de dropshipping fluir. Então, para garantir um negócio de sucesso, é importante buscar bons fornecedores, que sejam parceiros confiáveis para a sua loja. 

Ao buscar seus fornecedores, entenda mais sobre o trabalho de cada um, como eles operam e que outros clientes eles atendem. Saber mais sobre a reputação deles no mercado será essencial para garantir um bom trabalho, com entregas no prazo e sem avarias.  

Além disso, é importante que você conheça bem o segmento do seu negócio para assegurar a qualidade dos produtos que serão vendidos na sua loja. 

Estruturar o canal de venda

Para realizar as vendas de forma adequada e conveniente, o lojista deve estruturar uma plataforma para montar uma vitrine online e disponibilizar os produtos aos clientes. Pode ser um site próprio ou um marketplace. 

Ao optar por um canal de venda, lembre-se que mais do que uma vitrine, o canal será um lugar onde você gerencia a sua operação e todas as transações de venda. Sendo assim, você deve definir também quesitos como meios de pagamento, serviços de segurança e antifraude, entre outros. 

Nesse sentido, o marketplace acaba trazendo grandes vantagens, uma vez que ele já oferece uma plataforma 100% pronta e estruturada para as vendas. Como a Americanas Marketplace, que abre as portas de grandes marcas – a Americanas, o Submarino e o Shoptime – para que lojistas de todos os tamanhos e segmentos anunciem seus produtos. 

Precificação dos produtos 

A precificação dos produtos é uma das etapas mais importantes de qualquer operação de varejo, afinal, ela influencia diretamente o sucesso das suas vendas – já que o preço é um dos maiores motivadores dos clientes ao comprar online – e a sua margem de lucro

Esse fator irá depender diretamente dos seus fornecedores e dos preços negociados com eles. A partir daí, é importante fazer uma pesquisa de mercado para analisar o preço praticado pelos seus concorrentes diretos e quanto o seu público está disposto a pagar pelos itens. 

Com isso, você deve chegar em um preço que atende às necessidades dos seus clientes, diferencia o seu negócio da concorrência e ainda garante uma margem lucrativa para a sua loja. 

Quais as vantagens do dropshipping?

O dropshipping tem se mostrado um modelo interessante para a maioria dos lojistas, principalmente aqueles que querem economizar tempo e dinheiro em suas operações. Afinal, nesse formato, você não precisará ter um estoque, o que traz vantagens como flexibilidade, ampliação de público e possibilidade de crescimento.

A seguir, veja mais detalhes de todas os benefícios que o dropshipping pode trazer para o seu negócio:

Redução de custos 

Com o dropshipping é possível vender online sem que a sua loja precise manter um estoque para isso, o que gera economia com espaço físico, mão de obra e até mesmo softwares para gerenciamento do seu estoque e dos processos logísticos. 

Flexibilidade de trabalho para o lojista

Adotando esse modelo logístico, você pode ampliar muito o seu sortimento, vendendo o que quiser, de onde e para onde quiser. Por não estar preso a um estoque, você pode fechar parcerias com diversos fornecedores em locais diferentes, que vão atender a públicos diferentes. 

Com tudo isso, o próprio lojista pode acabar trabalhando remotamente e ter mais de um fornecedor. Por exemplo, você pode ter dois fornecedores da mesma camiseta, um localizado no Norte e outro no Sul do país. Dependendo do destino da peça, você saberá qual acionar. 

Versatilidade de produtos

Da mesma forma que o dropshipping te dá flexibilidade de trabalho e de fornecedores, ele também possibilita que você trabalhe com uma maior variedade de itens, uma vez que, você pode trabalhar em parceria com diferentes fornecedores e diferentes produtos. 

E o melhor: sem ter problemas como falta de espaço, já que nessa modalidade logística você pode vender desde uma caneta até um sofá, o que te permite cobrir um público ainda mais e mais diverso, com diferentes necessidades e interesses. 

Maior alcance de clientes

E falando em público…Se você vende uma variedade maior de produtos, como indicamos acima, isso também te permite atingir outros públicos. Por exemplo, se no seu estoque você tem apenas sapatos de bebê para vender, com o dropshipping é possível que você também tenha coturnos, tênis infantis e adultos, sapatos de salto… Atingindo, assim, públicos diferentes para os quais você não tinha espaço para abranger. 

Facilidade para tirar seu negócio do papel

Economia, mais possibilidades de mercado, variedade de produtos e públicos; esse parece ser um cenário interessante e motivador para se começar um negócio, não é mesmo?

Dar os primeiros passos para começar sua jornada empreendedora no varejo pode ser difícil, então, quanto mais simples, econômico e cheio de possibilidades for esse caminho, melhor e mais chances da sua loja dar certo. Por isso, o dropshipping aparece como um modelo mais fácil e rápido de começar as suas vendas online. 

E as desvantagens?

A verdade é que não existe um modelo logístico perfeito! Todos eles trazem suas vantagens e desvantagens, e com o dropshipping não seria diferente, não é mesmo? 

Assim, não podemos deixar de citar alguns poréns que existem na operação de dropshipping. Todos eles são contornáveis, mas é muito importante levá-los em conta na hora de tomar a sua decisão sobre o modelo logístico que será utilizado  e ter sempre atenção, caso opte por adotá-lo:

  • Redução das margens de lucro: com a divisão do lucro das vendas, o seu crescimento em faturamento provavelmente será menor
  • Dificuldade no rastreamento de pedidos: se você está na ponta do processo, provavelmente terá dificuldades em mapear as entregas em tempo real e conseguir identificar atrasos ou problemas
  • Controle de gestão entre fornecedores: ao se ter vários fornecedores, controlar todas essas integrações pode se tornar um desafio
  • Falta de controle entre loja e fornecedor: não é comum sistemas que integrem as tecnologias de fornecedores e lojistas. Isso faz com que nenhuma das partes tenha controle total do processo ou consiga acompanhá-lo sem acionar o parceiro

Dropshipping x Cross docking

É bem comum as pessoas confundirem os conceitos de dropshipping e cross docking, isso porque ambos excluem o estoque das obrigatoriedade operacionais dos lojistas. Porém existe uma diferença crucial entre os dois: o centro de distribuição.

No cross docking, o seu fornecedor leva o pedido para um centro de distribuição e a partir de lá ele será preparado para o envio, enquanto no dropshipping essa etapa é cortada. Como vimos, é o fornecedor que faz todo o preparo do item e realiza o envio. 

Apesar da diferença, ambas as modalidades trazem vantagens para os lojistas, como: economia para a loja e um caminho mais fácil para quem quer começar a vender online. 

Como começar sua operação de dropshipping? 

Você analisou todas as vantagens e desvantagens desse modelo logístico e decidiu que quer começar uma operação de dropshipping? Dá uma olhada nessas dicas: 

Faça uma boa pesquisa de mercado antes de começar 

Antes de começar qualquer negócio, é essencial que você busque entender mais sobre o segmento, as necessidades, o público e todos os desafios do mercado varejista. 

Assim, comece realizando uma pesquisa de mercado para saber mais sobre como funciona o mercado varejista da categoria que você deseja atuar, como o público-alvo se comporta e quem serão os seus concorrentes diretos e indiretos. 

Conhecer os produtos que você vai vender é primordial. Por isso, sempre recomendamos que você trabalhe com uma categoria com a qual você está familiarizado e faz parte do público-alvo. Assim, você consegue analisar a qualidade dos produtos e até encontrar melhores fornecedores.

Aproveite esse momento também para conhecer outras operações de dropshipping – se for do seu futuro departamento de vendas, melhor ainda! Assim, você fica por dentro dos desafios do dia a dia dessa operação e das melhores estratégias para alavancar as vendas. 

Formalize a sua loja 

A formalização é primordial para o melhor funcionamento de qualquer negócio, além de garantir que você esteja operando conforme as leis brasileiras, sem colocar a sua loja em risco. 

O primeiro passo para a formalização é a criação de um CNPJ, que oficializa a existência da sua empresa, fazendo com que você passe a atuar legalmente. Além disso, é o CNPJ que irá  garantir todos os seus direitos como varejista e outros benefícios, como emissão de notas fiscais, contratação de funcionários, abertura de conta corrente jurídica e mais. 

E tem mais: o CNPJ pode facilitar seu acesso a descontos junto aos seus fornecedores, já que eles passam a enxergar um maior potencial de vendas na sua empresa. 

Crie uma estratégia de divulgação

Além da sua plataforma de vendas, é importante que você crie uma estratégia de divulgação para atrair os clientes até o site da sua loja. 

Nesse momento, você pode fazer investimentos em mídia com campanhas e anúncios para divulgar seus produtos e a sua marca, segmentando a entrega para potenciais clientes. 

Caso você queira fazer a divulgação com menos investimentos, uma boa estratégia é apostar no marketing de conteúdo, utilizando blogs e redes sociais – como Instagram, Facebook, TikTok ou WhatsApp – para criar conteúdos sobre o segmento e também sobre os seus produtos. 

Nas redes sociais, você ainda tem a oportunidade de interagir com o público e se aproximar ainda mais desses consumidores, impulsionando a experiência de compra deles. 

Economizando na logística com os marketplaces

Como já citamos anteriormente, o marketplace é um ótimo canal para você que deseja começar uma operação de vendas e ainda economizar com a logística, de forma saudável para seu crescimento.

Na Americanas Marketplace, você vende em grandes sites, como a Americanas, Shoptime e Submarino, por exemplo, fazendo uso da tecnologia, da plataforma, reputação e segurança desses e-commerces. Isso torna mais fácil e seguro vender online, nada melhor para o desenvolvimento do seu negócio, não é?

Estes canais costumam exigir que você tenha um estoque próprio para garantir a melhor experiência de entrega e velocidade para o cliente. Por isso, práticas como o cross docking e o dropshipping não são incentivadas. Afinal, é preciso ter o produto!

Por outro lado, plataformas como a Americanas Marketplace, por exemplo, podem oferecer facilidades logísticas que aumentam sua eficiência, apoiam o processo de entrega, tornando-o mais fácil, e te ajudam a economizar. 

Um exemplo é a Americanas Entrega, serviço sem custo, que facilita a emissão de etiquetas e faz a coleta e entrega de produtos para o consumidor. Só é preciso deixar o item em um dos muitos postos de coleta espalhados pelo país. Para quem deseja terceirizar toda a gestão de estoque e envio de pedidos, outra opção é aderir ao serviço de Fulfillment do canal, que gerencia todas estas etapas: da armazenagem à entrega e atendimento.

Isso sem falar no grande alcance que a sua loja terá desde o começo, estando presente em sites que recebem milhares de visitas por dia e têm projeção nacional.  

A Americanas Marketplace é a maior plataforma de marketplace do Brasil. Aqui, você terá um ecossistema todo pensado para impulsionar o seu negócio e te ajudar a vender muito mais! Além dos sites mais conhecidos do país, você terá acesso a soluções de logística, publicidade, crédito entre outros.

Entendeu a importância da escolha da modalidade logística para o seu negócio? Analise suas opções, estruture sua operação em parceria com os seus fornecedores, pense no seu negócio e em como proporcionar a melhor experiência para o cliente e boas vendas! 

Leia também:

Jornada do cliente: o que é e como funciona?

Empresas de transporte: pontos de atenção ao escolher uma

Por que é importante ter produtos à pronta-entrega ao vender online?

Americanas Marketplace

Somos a plataforma para você vender seus produtos nas principais lojas virtuais do país: Americanas, Submarino, Shoptime e Americanas Empresas. Aqui seu negócio vai mais longe!

veja ainda:

mrp - destaque

O que é MRP e como funciona esse sistema?

Conheça o sistema MRP e descubra como ele pode otimizar os resultados da sua empresa! Você sabe o que é MRP, […]

integrador de marketplace - destaque

Integrador de marketplace: o que é e como ele te ajuda?

Utilizar um integrador de marketplace pode acelerar o cadastro de produtos e centralizar sua gestão de todos os canais O integrador […]

cross border - destaque

Cross border: o que é e como iniciar essa operação?

Entenda o que é uma operação cross border e como colocá-la em prática para internacionalizar sua marca! Você sabe o […]