9 coisas para revender e ganhar dinheiro

por Americanas Marketplace

14 de junho de 2024

Conheça algumas opções de coisas para revender e ter um negócio ainda mais lucrativo 

Que existe uma série de coisas para revender no mercado, você já sabe, não é mesmo? Mas como escolher o produto ideal para começar o seu negócio e obter sucesso a longo prazo? 

Essa, com certeza, é uma das maiores dúvidas de quem está começando a empreender no e-commerce. Afinal, como escolher uma plataforma de vendas, um nome pro seu negócio e outros detalhes quando você ainda não tem um produto? 

Nesse texto, vamos trazer mais informações sobre como escolher coisas para revender e obter uma alta margem de lucro, além de dicas para montar uma operação de revenda. Vamos nessa? 

Antes de mais nada, como funciona a revenda de produtos? 

Antes de escolher coisas para revender, é importante que você entenda muito bem como funciona a revenda de produtos e analise se é exatamente esse modelo de negócio que você busca. 

O profissional que trabalha com a revenda, também conhecido como revendedor, acaba atuando como um intermediário entre o consumidor final e o local de origem dos produtos (como o fabricante ou fornecedor). 

Ou seja, na revenda, o profissional acaba tendo menos responsabilidades, já que ele não precisa lidar com o processo de produção dos itens. Ele pega as coisas para revender já prontas e foca apenas em realizar a venda para os clientes. 

Ainda assim, a formalização do profissional é essencial! 

Por mais que a revenda ofereça um modelo de operação mais simples para o empreendedor, ele ainda deve ter muita atenção às documentações necessárias para que a operação ocorra de forma legal e sem preocupações. 

Abrir um CNPJ, por exemplo, é o primeiro passo para formalizar o seu negócio e garantir as compras das coisas para revender no nome da sua empresa. 

Além disso, muitos negócios exigem que você tenha um CNPJ para vender grandes produtos em atacado, e a documentação ainda facilita o acesso a desconto junto aos fornecedores e fabricantes na hora de comprar coisas para revender.

9 melhores coisas para revender 

1 – Produtos eletrônicos e acessórios

A categoria de eletrônicos faz sucesso entre os consumidores e pode abranger muito mais do que você imagina. Além de celulares, câmeras, consoles de videogames e outros produtos, você ainda pode apostar na venda de acessórios complementares desses itens.

Ou seja, você pode investir em cabos, carregadores, fones de ouvido, capinhas de celular, entre outros acessórios que complementam os eletrônicos e são essenciais para todos os usuários desses produtos. 

Caso você opte por revender coisas dessa categoria, é muito importante ficar atento à qualidade dos produtos e à garantia oferecida, principalmente quando consideramos os produtos eletrônicos, que são artigos com um valor mais elevado. 

2 – Roupas e calçados

 O segmento de moda é um dos que mais crescem no mercado varejista, isso porque ela atinge públicos de todas as idades, gêneros e locais, sendo uma categoria bem diversa.

Assim, se você optar por comprar coisas para revender dentro da categoria de moda, é essencial que o seu primeiro passo seja escolher um nicho. Por exemplo ,você pode vender roupas e calçados femininos, masculinos ou até infantis. Além disso, você pode explorar segmentos específicos, como camisetas ou roupas íntimas, pijamas e lingeries, que fazem bastante sucesso na revenda. 

Por ser uma categoria bem vasta, existem muitas possibilidades para a revenda de produtos, basta analisar e conhecer os fornecedores com quem você quer trabalhar e determinar o formato de negócio que você deseja criar para vender roupas

3 – Bijuterias e acessórios

A categoria de acessórios é bem semelhante à categoria de roupas e muitas vezes as duas até são colocadas em um mesmo segmento. E assim como vimos no exemplo anterior, a categoria de acessórios também está repleta de coisas para revender. Bijuterias, semi jóias, relógios, óculos de sol e bolsas  são alguns dos itens que você pode considerar. São muitos produtos para você investir! 

A chave para o sucesso nessa categoria é a variedade e a qualidade dos produtos, incluindo dos materiais usados na fabricação. Ofereça peças únicas e com design diferenciado para atrair clientes que buscam algo especial.

4 – Cosméticos

Os cosméticos são uma boa opção de coisas para revender, ainda mais porque grande parte do público já está acostumado a comprar produtos dessa categoria no modelo de revenda. 

Grandes marcas de cosméticos oferecem programas de revenda, onde por um baixo investimento inicial, você consegue começar a revender os produtos favoritos das brasileiras em um modelo de venda por comissão. 

Agora, se você busca começar o próprio negócio, vale a pena pesquisar mais detalhes sobre o segmento e definir um nicho para a sua loja, uma vez que a categoria conta com produtos de todos os tipos. Você pode apostar desde em itens do dia a dia, como shampoo, sabonete, perfume e maquiagem, até produtos mais específicos, para cuidados com a pele (dermocosméticos) e tratamento capilar.

Produtos naturais e orgânicos estão em alta, e investir nesse nicho pode ser uma ótima estratégia. Além disso, você pode optar por trabalhar com públicos diferentes, seja vendendo itens mais acessíveis ou até aqueles mais caros e importados. 

5 – Móveis e itens de decoração

Nos últimos anos, os segmentos de móveis e itens de decoração ganharam um espaço ainda maior no mercado. Isso porque os consumidores começaram a passar cada vez mais tempo em suas residências, buscando realizar melhorias contínuas nesses locais. 

Aqui, você pode optar por comprar coisas para revender por ambiente ou por tipo de móvel, por exemplo, itens de um determinado material. Produtos como sofás, cadeiras, mesas e dormitórios são boas opções para vender em móveis. Já se você quiser trabalhar com itens de decoração, as opções são infinitas: tapetes, luminárias, vasos, quadros, porta-retratos, tapetes, entre muitos outros. 

Se você busca uma alternativa diferente, vender artigos de artesanato também pode ser uma opção legal para a revenda. Você pode ainda oferecer itens exclusivos, que só serão encontrados na sua loja, ao criar parcerias com pequenos artesãos.  Além disso, itens multifuncionais e com design moderno são particularmente atraentes para consumidores que buscam otimizar espaços pequenos.

6 – Produtos de cama, mesa e banho

Assim como os móveis e itens de decoração, os produtos de Cama, Mesa e Banho são uma boa alternativa para você que quer começar a comprar coisas para revender. 

A categoria oferece uma série de itens que vão desde artigos para cama, como lençóis e edredons, até toalhas de banho e louças. Produtos de alta qualidade, feitos com materiais como algodão egípcio, são especialmente procurados.

Procure bons fornecedores que ofereçam itens de qualidade a um bom preço, garantindo que você faça uma ofertas atrativas ao revender os produtos, mas garantindo uma margem de lucro alta. 

7 – Produtos para bebês e crianças

O mercado de produtos para bebês e crianças conversa com um público bem específico e vem crescendo bastante nos últimos anos. E as possibilidades na venda de produtos infantis também são bem vastas. 

Entre as coisas para revender dentro dessa categoria estão: mamadeiras, chupetas, carrinhos, brinquedos, roupas, além do famoso enxoval. 

Considere oferecer produtos ecológicos e sustentáveis, como roupas de algodão orgânico ou brinquedos feitos de materiais recicláveis.

8 – Utensílios de cozinha

Os utensílios de cozinha são outra opção de coisas para revender que fazem muito sucesso entre o público. E o sortimento também é bem variado: você pode vender conjunto de panelas, formas, assadeiras, frigideiras, conjunto de potes, louças, faqueiros, entre outros utensílios que facilitam o dia a dia na cozinha. 

Caso você não queira fazer um grande investimento ou não tenha espaço para montar um estoque e realizar suas vendas, existem grandes marcas que vendem esses produtos e investem em programas de revenda, o que facilita ainda mais o processo. 

9 – Utilidades domésticas

Além dos utensílios de cozinha, os produtos de utilidade doméstica estão sempre no radar dos consumidores. Essa categoria vai além dos itens de cozinha, trazendo soluções para todos os ambientes da casa. 

Nessa categoria, entre as coisas para revender temos utensílios de limpeza, chopeiras, cafeteiras, organizadores, acessórios de lavanderia, entre outros produtos para o dia a dia. 

Conheça os diferentes tipos de revenda

A revenda se tornou um modelo de negócio bastante atrativo pela facilidade que a operação trás. Por isso, hoje, existem diferentes formas de comprar coisas para revender. Entenda como funciona cada tipo de revenda e qual se encaixa melhor com a sua ideia de negócio: 

Revenda por consignação 

Para quem quer começar ou está começando a revender coisas, a consignação é a mesma opção. Nesse modelo, os produtos são oferecidos diretamente pelos fornecedores e, ao vendê-los, você recebe uma comissão.

Nesse caso, você não precisa fazer nenhum tipo de investimento, já que, para vender no e-commerce, você não precisa comprar os itens com antecedência – você pode anunciar os produtos na sua plataforma e, ao realizar a venda, o produto sai do fornecedor para a residência do cliente. 

Porém, a revenda por consignação exige bastante atenção na hora de fechar o acordo com os fornecedores ou fabricante. Garanta que todos os detalhes estão bem claros para os dois lados e que há uma relação de parceria e confiança entre as partes. 

Revenda por catálogo

O modelo é bastante vantajoso pois ele também não exige um investimento financeiro inicial. Por vezes, algumas empresas pedem que o revendedor compre um kit inicial de vendas ou cobram um valor de investimento inicial, porém é bem baixo.

Outro ponto positivo da revenda por catálogo é que ele traz flexibilidade para o revendedor, que não precisa ter os produtos em mãos, alugar um espaço para o estoque ou até para realizar de fato as vendas. Ele só precisa carregar o catálogo dos produtos (e talvez algumas amostras) e apresentar aos clientes. 

Quanto à sua margem de lucro, na revenda por catálogo, o vendedor ganha pela quantidade de produtos vendidos. 

Revenda de produtos importados

A revenda de produtos importados da China já é uma forte realidade entre muitos varejistas, principalmente aqueles que trabalham com a revenda. O processo acaba trazendo diversas vantagens, já que o sortimento de lá é mais diversificado, o que diminui a concorrência com os varejistas nacionais. 

Apesar do processo de importação parecer complexo, com as informações claras sobre todos os procedimentos legais envolvidos, é possível garantir os seus produtos importados de forma rápida e simples. 

Além disso, já existem empresas especializadas na importação de produtos que facilitam todo o processo, como a ST, por exemplo. Com um time de especialistas da China, eles cuidam de todas as etapas da importação, desde a escolha dos melhores fornecedores até o desembaraço aduaneiro, transporte e a entrega das coisas para revender na sua loja. 

Revenda de produtos do atacado

Caso você tenha a possibilidade de fazer um investimento maior e queira ter contato com os produtos que vai vender na sua loja, a revenda de produtos do atacado é uma boa opção. 

Comprar coisas para revender no atacado é uma prática bem comum, principalmente por conta dos valores oferecidos nesse modelo de compra, que permite um maior desconto conforme o volume de produtos adquiridos. Ou seja, quanto mais você compra, mais barato sai. 

coisas para revender - interna

Como escolher coisas para revender? 

Agora que você já conhece as diferentes possibilidades do mercado, chegou a hora de efetivamente escolher as coisas para revender no seu negócio. Mas, afinal, como escolher a categoria certa?

O primeiro passo é considerar um segmento de produtos com o qual você tenha mais familiaridade. Quando você faz parte do próprio público, você consegue determinar melhor os seus fornecedores e identificar produtos de qualidade.

Até no momento da venda, o seu discurso fica mais alinhado às expectativas do cliente, pois você sabe exatamente o que falar para convencê-lo de comprar os produtos que você está revendendo.   

Quais são os próximos passos para revender coisas? 

Agora que você já sabe exatamente os produtos que você deseja revender, chegou o momento de estruturar a sua operação e montar o seu negócio. Confira os próximos passo: 

1 – Defina o seu público-alvo

Conhecer e definir o público-alvo do seu negócio é um processo essencial para quem vai começar a vender – ou revender, neste caso – seja em um comércio físico ou online. Se você já tem um estabelecimento e quer digitalizar a sua operação, essa etapa continua sendo importante, pois ao começar a atuar no digital, você terá um novo canal, com novos consumidores e novos concorrentes.

Ao definir o seu público-alvo, tente ir além das informações básicas – como gênero, idade e ticket médio –, busque entender o comportamento de compra dessas pessoas, suas dores e expectativas ao comprar as coisas que você irá revender.

Todas as informações sobre o seu público irão nortear o planejamento do seu negócio, fazendo com que você crie estratégias mais assertivas, impactando as pessoas certas, na hora certa e da melhor maneira possível. 

Quando você identifica os clientes interessados no seu produto, você sabe para quem direcionar suas estratégias e como realizar isso. 

2 – Faça uma pesquisa de mercado e de concorrentes

Fazer uma boa pesquisa de mercado é primordial para conhecer como a categoria das suas coisas para revender é considerada no comércio. Além disso, aproveite essa análise para conhecer as lojas que vão competir diretamente com a sua. 

Comece mapeando os seus concorrentes diretos, ou seja, aqueles que vendem os mesmos produtos e competem com você pelo mesmo público. Isso será essencial para que você entenda como posicionar o seu negócio para se destacar no mercado. 

Entenda como cada loja utiliza seus canais de venda, como elas divulgam os produtos, como é a apresentação dos itens e, principalmente, qual preço elas praticam. Você ainda pode realizar uma compra nessas lojas concorrentes para verificar como é a experiência de compra oferecida por elas. 

Analisando todos esses pontos, faça uma lista com os pontos fortes e fracos e trace uma estratégia para vender suas coisas sempre pensando em se diferenciar e sair na frente, criando uma atuação única.  

3 – Escolha os seus fornecedores 

Encontrar bons fornecedores é um fato determinante para qualquer negócio, mas ainda mais importante quando consideramos uma operação de revenda. 

Afinal, ao comprar as coisas para revender, você deve garantir produtos de qualidade, além de conseguir bons preços e entregas dentro do prazo necessário para atender os pedidos dos seus clientes.

Para começar essa busca por fornecedores, pesquise todos os fabricantes e outros negócios que podem fornecer as coisas para revender. Neste momento, analise alguns detalhes como: ● Qualidade dos produtos;

  • Preços de cada fornecedor;
  • Prazos de entrega;
  • Facilidade de pagamento;
  • Credibilidade da loja.

Para garantir os melhores preços com os seus fornecedores, negocie diferentes cenários, como pagamentos à vista ou compras em grande quantidades. Dessa forma, você garante um desconto maior e pode aumentar a lucratividade das suas vendas. 

4 – Precifique os seus produtos

Depois de escolher os seus fornecedores e negociar bem o preço que será pago pelas coisas para revender, chegou a hora de pensar na precificação dos seus produtos.  Isso é, definir o preço que será pago pelos seus clientes. 

Definir o preço dos produtos é uma tarefa importantíssima para os varejistas, pois é nessa etapa que ele define a margem de lucro das vendas, que nada mais é do que a porcentagem que mostra quanto de lucro restou para a sua empresa, quanto subtraídos todos os custos envolvidos na venda daquele item.

Para descobrir qual é a sua margem de lucro, você deve dividir o seu lucro pela receita e

multiplicar o resultado por 100. Da seguinte forma:

Lucro / Receita x 100 = margem de lucro

Entendeu como funciona a margem de lucro? Antes de fazer esse cálculo e definir a sua precificação, é importante ter uma noção dos custos do seu negócio todo. Ou seja, todos os outros gastos que você tem além do investimento para a compra das coisas para revender. 

5 – Escolha um canal de vendas

Agora que todos os pontos principais do seu negócio estão definidos, chegou a hora de começar a sua atuação no varejo e escolher o canal que você irá utilizar para colocar as suas coisas para revender. 

Entenda quais são os principais canais de venda disponíveis hoje e, de acordo com todas as análises feitas previamente, escolha aquele que faz mais sentido para o seu negócio. 

Redes sociais

As redes sociais seguem crescendo muito e sendo primordiais quando consideramos as vendas online. Segundo uma pesquisa da Bornlogic em parceria com a Opinion Box, 65% dos consumidores brasileiros têm o hábito de pesquisar por produtos para comprar nas redes sociais.

Porém, apesar do grande uso desse canal, ele proporciona um modelo de venda mais informal, que nem sempre funciona para todas as categorias de produtos ou tipos de negócios.

Mas claro que isso não significa que você não pode utilizar as redes sociais. Você pode usar esses canais como um complemento para criar conteúdos ilimitados e mais livres, despertando o interesse do público.

Nas redes sociais, você ainda tem bastante facilidade para criar anúncios e

potencializar a visibilidade das suas postagens, fazendo com que você venda ainda mais. Nos anúncios, é importante que você sempre direcione o cliente para algum lugar, como um site para que ele finalize a compra. Sendo assim, optar por trabalhar exclusivamente com as redes sociais como canal de vendas pode ser bem limitado para o seu negócio.

E-commerce

Se você quer ter um espaço exclusivo para revender seus produtos, ter um e-commerce próprio pode ser a melhor opção. Nesse modelo, você tem mais autonomia para vender seus produtos, gerenciar os pedidos e montar uma operação da forma que você achar melhor. 

Porém, o investimento necessário para montar esse negócio pode ser um pouco mais alto. Apesar do e-commerce demandar menos custos do que um comércio físico, para criar uma loja online você precisará contratar uma plataforma de eventos, pagar as comissões dos meios de pagamento, investir na hospedagem do site, contratar serviços de segurança, entre outros gastos para garantir que a sua operação flua de forma segura e legal para você e todos os consumidores. 

Marketplace

Se você quer ter um espaço formal e online, mas sem fazer todos esses investimentos, o marketplace é a opção ideal. Ele funciona como um grande shopping center virtual, onde lojistas de todos os tamanhos e categorias podem anunciar seus produtos para clientes de todo o país. 

Os marketplaces são conhecidos por serem uma opção mais barata e queridinha dos

empreendedores que estão começando a vender online, isso porque eles não cobram nenhum tipo de mensalidade ou taxa inicial. Para anunciar os produtos, é preciso apenas pagar uma comissão sobre as vendas, ou seja, só paga quando vende.

Além disso, essas plataformas possuem grandes marcas por trás e uma base de clientes consolidada. Trazendo visibilidade e credibilidade para os lojistas que optam por vender dessa forma. 

Com pouco esforço, você cresce rapidamente dentro dos marketplaces, ainda mais contando com todas as soluções e serviços oferecidos pelas plataformas para potencializar a atuação dos lojistas parceiros, como publicidade, logística, capacitação e mais. 

Agora que você já sabe como escolher e comprar coisas para revender e todos os passos que você precisa tomar depois para fazer a sua operação funcionar, chegou a hora de colocar a mão na massa. Boas vendas! 

Leia também:

O que é picking e qual a sua importância?

Americanas Marketplace: o que é e como vender neste canal?

Inscrição Estadual: o que é e como criar uma?

Americanas Marketplace

Somos a plataforma para você vender seus produtos nas principais lojas virtuais do país: Americanas, Submarino, Shoptime e Americanas Empresas. Aqui seu negócio vai mais longe!

veja ainda:

perfumaria - destaque

Perfumaria: dicas para começar o seu negócio 

O mercado de perfumaria traz boas oportunidades para os lojistas, mas é preciso saber se posicionar corretamente! Veja estas dicas […]

burocracia - destaque

Como lidar com a burocracia das vendas online

Enfrentando os desafios da burocracia ao criar e vender no e-commerce Vender online oferece inúmeras oportunidades para empreendedores, mas também traz […]

zona de conforto - destaque

7 atitudes para tirar o seu negócio da zona de conforto

Ficar na zona de conforto não leva ninguém a outro patamar. Veja como ter um negócio inovador e preparado para […]